SEMINÁRIO REÚNE ESPECIALISTAS EM BH

Teve início na manhã desta terça-feira, 15 de outubro, em Belo Horizonte, o 6°Seminário Nacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética. O presidente da ABES-MG, Rogério Siqueira, representando o presidente da ABES Nacional, Roberval Tavares, saudou os participantes e parabenizou a todos os professores e associados da ABES, que contribuem para a melhoria do saneamento no país.

Mesa de abertura do 6º seminário nacional de gestão de perdas de água e eficiência energética

Rogério agradeceu a parceria com a Copasa para a realização do evento na capital mineira. Em seguida, destacou a importância do debate para a mudança de paradigma nas empresas de saneamento na busca pela redução das perdas. “Espero que possamos colher bons frutos dos debates aqui estabelecidos com resultados positivos para o saneamento do país “.

O presidente da Copasa, Carlos Tavares, cumprimentou a todos afirmando que o grande público presente já denota o sucesso do evento. Tavares relembrou sua participação no congresso da ABES e do aprendizado que esses debates trazem para o avanço do Saneamento. Ele destacou ainda que a eficiência precisa estar na essência da operação dos sistemas de abastecimento. “Não existe mágica na redução de perdas, mas sim trabalho permanente e investimento em tecnologia.”

Para Anderson Aguilar, Secretário adjunto da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, esse evento é mais um contribuição exitosa da ABES-MG para a melhoria do Saneamento e das questões ambientais no Estado. “A ABES-MG é uma entidade muito participativa e atuante que traz rica contribuição aos conselhos ambientais do Estado e esse seminário certamente deixará um legado importante nesse momento de crise hídrica“.

Painel 1 do 6º Seminário Nacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética da ABES

Para o Gerente de Águas Urbanas de Belo Horizonte, Ricardo Aroeira, que representou o prefeito Alexandre Kalil, debater perdas nos sistemas de abastecimento é de suma importância para alcançarmos a universalização dos serviços.

Já o diretor da Agência Reguladora dos Serviços de Água e Esgoto de Minas Gerais, (Arsae-MG), Antônio Claret, debater perdas é de suma importância nesse momento em que o país tem em pauta o debate sobre o novo marco regulatório do saneamento. “A discussão tem que ser em torno da eficiência e não se o serviço é público ou privado. Parabenizo a ABES por trazer o debate sobre eficiência e gestão de perdas a Minas Gerais”.

Para finalizar, o coordenador da Câmara Temática de Gestão de Perdas da ABES Nacional, Ricardo Rover, relembrou as edições anteriores e destacou a importância dos profissionais estarem sempre se atualizando. “Nesse contexto, o seminário busca contemplar o debate sobre as principais tecnologias e práticas exitosas. Durante dois dias muito conhecimento será compartilhado aqui”.

Milene Aguiar - 6º Seminário Nacional de Gestão de Perdas e Eficiência Energética da ABES

Palestra Magna

O custo benefício para investimento na redução de perdas foi o tema da palestra magna de abertura do 6º Seminário de Gestão de Perdas e Eficiência Energética. A analista da AQUACONSULT Consultoria e Projetos de Engenharia Ltda, Milene Aguiar, destacou que, existe um crescimento natural das perdas de água nos sistemas mas, que é fundamental insistir no combate.

Para isso, ela diz que devem ser pensadas ações de curto, médio e longo prazo para obter-se o nível mínimo de vazamento. Para além de avaliar os custos de cada uma das ações é sempre importante envolver toda a equipe na busca pela eficiência do sistema, de forma a otimizar esse programa de redução.

Painel 1 do 6º Seminário Nacional de Gestão de Perdas de Água e Eficiência Energética

 Leia também:

Eficiência energética no saneamento

Seminário bate recorde de público

Confira a galeria de fotos

Notícias