Presidente garante continuidade ao trabalho

A nova presidente da ABES-MG, Mônica Bicalho, assume a direção tendo como linha mestra, o conceito de desenvolvimento sustentável. “Satisfazer as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades. "Essa concepção, publicada em 1977, no relatório Nosso Futuro Comum, pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento da Organização das Nações Unidas, é a linha mestra que nós profissionais do saneamento buscamos seguir".

Segundo ela, o grupo de voluntários que assume a diretoria e conselhos, chega com muitas ideias para continuar o trabalho das gestões anteriores. "Na ABES somos um grupo de voluntários, com muitas ideias e ideais. E, esse momento atípico que estamos vivenciando, inclusive no saneamento e meio ambiente, exige soluções e ações, dignas de sábios estrategistas. Já tivemos vários desafios, alguns superados com tranquilidade, outros que exigiram grande esforço e dedicação.Porém, trabalhamos sempre com dignidade e empenho para atingir os resultados esperados. Esperados não apenas por nós gestores, mas principalmente, pelo cidadão que aguardava ansiosamente por um benefício. Que de forma direta, o faria atingir o patamar mínimo da dignidade humana, com acesso a água a coleta e tratamento do esgoto e a coleta e disposição adequada dos resíduos sólidos, por consequência a saúde".

Nesse cenário, a ABES tem o relevante papel de congregar os profissionais responsáveis por desenvolver as principais atividades relacionadas ao saneamento e ao meio ambiente e fomentar a consciência social para as ações que atendam a demanda de conservação e melhoria do meio ambiente e da qualidade de vida. O papel da ABES é fundamental para acelerar a universalização dos serviços de saneamento, previstos nas políticas públicas.

"Dentre as propostas divulgadas por nossa chapa, que se chamou “ Saneamento e meio ambiente em época de crise: busca de soluções”, gostaria de destacar a importância de fortalecer os mecanismos de gestão das águas, de contribuir na elaboração de políticas e na implementação de ações, para a melhoria da qualidade ambiental. De atuar para acelerar a universalização dos serviços de saneamento, previstos nas políticas públicas, incentivar e promover a capacitação técnica dos profissionais do setor e sua inserção no mercado.

Agradeço à Cassilda Teixeira e a Célia Rennó, pela confiança depositaram em mim, desde o momento em que fui convidada a assumir essa importante função na ABES Minas. Conto com o apoio e a participação de todos para o sucesso do nosso trabalho.

 

"Ou nós encontramos um caminho, ou brimos um."

Sábias palavras de Anibal, general cartaginez, no ano 200 A.C.

 

"Águas de Minas donde estão/

saindo das entranhas, descendo montanhas/

em que direção/

Águas de Minas serão águas mínimas, amanhã/

e as águas gerais das minas/

Minas preciosas Gerais/

águas públicas da lavadeira,

do pescador, da infância, dos barcos, dos peixes,

da lua cheia, dos poetas,

ficaram nos postais?

Sábias palavras, publicadas 2.200 anos depois, por outro Anibal, o Freire. Engenheiro Master da Copasa, poeta, e agora nosso diretor na ABES-MG. Me desculpe, por tomar emprestado, sem pedir autorização prévia, alguns de seus versos.

"Águas de Minas, voltem pra trás/

já não quero mais ir para mar nenhum/

só quero mesmo é amar/

as montanhas e as águas de Minas Gerais."

 

 

Notícias