Copasa fecha 2010 abastecendo de água 13,2 milhões de pessoas

 A Companhia de Saneamento de Minas Gerais ( Copasa) encerrou o ano de 2010 com uma receita operacional líquida de R$ 2,32 bilhões, um resultado 5,5 % superior a 2009. A população atendida com serviços de abastecimento de água pela Companhia aumentou em 401 mil, chegando a 13,2 milhões de pessoas. No ano, foram 116 mil novas ligações de abastecimento de água, totalizando 3,5 milhões. A rede de distribuição foi ampliada em 4,6%, perfazendo um total de 43,5 mil km.

Já o número de atendidos com serviços de esgotamento sanitário cresceu em 243 mil, chegando a 7,8 milhões de habitantes. O número de ligações faturadas aumentou em 99 mil, atingindo 1,96 milhão em todo o Estado, um acréscimo de 5,3% comparado ao ano passado. A rede coletora expandiu em 1.725 km, totalizando mais de 17 mil km.

O volume de esgoto tratado atingiu 157,1 milhões de m3, um salto de 23,7 % em relação a 2009. Minas Gerais ganhou 14 Estações de Tratamento de Esgoto (ETE), entre elas as das cidades de Montes Claros, Alfenas e Betim. A Companhia encerrou o ano com 110 estações em operação e mais 75 estão em construção, com previsão de término em 2011 e 2012.

Investimentos e lucro

Os avanços foram possíveis pelos investimentos realizados pela Copasa. Em 2010, foram aplicados R$ 838,3 milhões. A maior parte, R$ 457,5 milhões, foi destinada a implantação de sistemas de coleta e tratamento de esgoto. Em sistemas de abastecimento de água, foram investidos R$ 358,7 milhões.

A expansão dos serviços refletiu nos custos e despesas totais, que atingiram R$ 1.651,2 milhões em 2010, incremento de 6,6% em relação a 2009. Já o lucro líquido apurado em 2010 foi de R$ 677,1 milhões ante R$ 525 milhões em 2009. Esse resultado, entretanto, foi afetado de forma relevante por uma reversão de provisão do passivo atuarial do Plano de Previdência Complementar dos empregados da Companhia.

Essa reversão, no valor de R$ 313,1 milhões, representa a provisão feita para cobrir o déficit previsto do antigo plano de previdência dos empregados. Como foram criados novos planos em 2010 e extinto o antigo, o déficit não precisará ser coberto. O montante então foi registrado contabilmente em forma de receita, impactando o lucro. Em todo esse processo, chamado de reversão da provisão do passivo atuarial líquido, não existe ingresso de recursos financeiros no caixa da empresa.

Assim sendo, caso não tivesse sido registrada essa reversão e seus reflexos no imposto de renda e na contribuição social, o lucro líquido seria de R$ 471 milhões, inferior ao registrado em 2009, apesar da expansão da Companhia. Isso reflete, principalmente, o fato do aumento tarifário autorizado ter sido bem inferior à inflação registrada nos dois últimos anos e, portanto, aquém do aumento dos custos.

Sobre a Copasa - Qualidade em alta

As principais atividades da Copasa compreendem o planejamento, a elaboração e execução de projetos de saneamento e abastecimento. A Companhia também conduz atividades de cooperação técnica em diversos municípios mineiros, inclusive naqueles em que não possui concessões.

Foi fundada em 1963, pelo Governo do Estado de Minas Gerais, sob a denominação Companhia Mineira de Água e Esgotos (COMAG). Em 1974, após a incorporação dos serviços de saneamento básico de Belo Horizonte, sua denominação foi alterada para Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA- MG).
A Companhia possui ações negociadas no nível mais alto de governança corporativa da BM&FBOVESPA - Novo Mercado - desde 2006, quando realizou sua oferta pública inicial de ações.

A Copasa está entre as maiores empresas estaduais de saneamento do Brasil. Em 2010, a Companhia foi a grande vencedora do Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento - PNQS 2010, considerado pela International Water Association (IWA) como o mais importante do país. É a única empresa de saneamento do Brasil reconhecida, em sua totalidade, com o Troféu Ouro do PNQS.

Notícias