Minas investirá R$ 4,5 bilhões em saneamento básico

O Governo de Minas, por meio da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), vai investir, até 2016, cerca de R$ 4,5 bilhões, beneficiando 15,2 milhões de pessoas com abastecimento de água e 10,1 milhões com tratamento de esgoto. O anúncio foi feito no dia 20 de maarço, pelo governador Antonio Anastasia, em Belo Horizonte,durante o lançamento do Programa “Água da gente”.

Os recursos serão aplicados nas 625 cidades mineiras atendidas pela Copasa, incluindo os 88 municípios da área de abrangência da Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Copanor). Serão implantados 5,8 mil quilômetros de redes de água e de esgoto e construídas 107 estações de tratamento de esgoto (ETEs), das quais 85 já estão com as obras em andamento, nove estão prestes a serem iniciadas e 13 ainda serão licitadas.

Em seu pronunciamento para cerca de 150 prefeitos, além de outras autoridades municipais e deputados, ao lado do vice-governador Alberto Pinto Coelho, Anastasia fez referência aos valores expressivos apresentados pelo presidente da Copasa, Ricardo Simões. Serão investimentos para melhorar a saúde e a qualidade de vida da população mineira.

“Estamos lançando um programa revolucionário. Os números assustam, e esses valores são muito expressivos, porque estamos mudando o padrão de saneamento no Estado. Em 2003, tínhamos, em toda Mina Gerais, somente 34 estações de tratamento de esgoto. Entre 2003 e 2012, já inauguramos 95, três vezes o que havia em toda a história. E estamos fazendo nesse instante, já em obras, mais 85, e vamos autorizar mais 30”, destacou.

O resultado desse esforço, segundo o governador, é o salto de 25% do total de tratamento de esgoto, em 2003, para 75%, em 2014 e, com a meta de 85% de tudo aquilo que é coletado, em 2016.

Para a aquisição de novos veículos e equipamentos, modernização do atendimento, nos programas Caça-esgotos e de redução de perdas de água; e nos projetos de educação sanitária e ambiental e de proteção de nascentes, serão investidos R$ 400 milhões. A saúde pública ressaltou o presidente da Copasa, será outra área diretamente impactada. Estudos mundiais apontam que a cada R$ 1 investido em esgotamento sanitário, outros R$ 4 são economizados em despesas com saúde. Isso porque o esgoto tratado diminui a incidência de doenças, como cólera e leptospirose e, em consequência, é menor o número de internações hospitalares.

Durante a cerimônia, que contou ainda com a participação do secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o governador fez a entrega simbólica de um folheto informativo do Programa Água da Gente ao prefeito de Berilo, Igor Maciel Coelho. Ao falar em nome dos demais municípios beneficiados, o prefeito de Itapecerica, Antônio Dianese, comemorou o lançamento do programa.

“Nós reconhecemos, neste momento, a grandeza desse programa, que tem de servir de exemplo para nós prefeitos, porque demonstra uma visão de futuro, uma visão prospectiva, uma sensibilidade social muito grande, porque se faz necessário ao prefeito buscar programas que estejam diretamente atrelados à qualidade de vida da população. Esse programa coloca Minas na vanguarda”, afirmou.

Gestão bem-sucedida

O presidente da Copasa lembrou que, para alcançar esses resultados tão significativos para o povo mineiro hoje, os esforços tiveram início em 2003, quando foi implantado em Minas o Choque de Gestão, que modernizou a administração do Estado. Os ciclos de reforma e modernização da gestão pública estadual possibilitaram melhor aplicação dos recursos, tornando o Estado mais eficiente na execução de políticas públicas, com foco na melhoria da qualidade de vida da população.

“Para chegarmos aqui, foi preciso percorrer um longo caminho de preparação, que começou, ainda em 2003, no governo de Aécio Neves, quando foi lançado o Choque de Gestão, conduzido na época pelo secretário de Planejamento, Antonio Anastasia, que deu à Copasa as orientações no sentido de melhoria, de eficiência, de resultados, que permitiu que abríssemos o capital da empresa, ainda com as ações não sendo negociadas em bolsa, mas que permitiu novos horizontes em termos da busca de recursos”, disse Ricardo Simões.

Criada em 1963, como Companhia Mineira de Água e Esgotos (Comag), a Copasa comemora, este ano, 50 anos de atividade, sendo a empresa de saneamento básico mais premiada do país.

O anúncio do “Água da Gente” coincide ainda com a semana em que se comemora o Dia Mundial da Água, indo ao encontro do tema escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU), que define 2013 como o Ano Internacional da Cooperação pela Água.

Notícias