Abes-MG assina parceria com Fundação Pedro Leopoldo para MBA

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes-MG) assinou nesta segunda-feira (20) um acordo de cooperação com a Fundação Pedro Leopoldo (FPL) para a realização do curso de pós-graduação lato sensu 2011 - Planejamento e Gestão Sustentável de Municípios. A parceria foi assinada pelo presidente da Abes-MG, Márcio Tadeu Pedrosa, o diretor da Fundação, Carlos Alberto Portela da Silva e os coordenadores do curso Cláudio Jorge Cançado e Suzana Viégas Batista.

Durante a assinatura do contrato o diretor da Fundação, Carlos Alberto Portela, destacou a competência da Abes-MG na elaboração de um curso tão importante para o desenvolvimento dos municípios e para o enriquecimento acadêmico da FPL. Para Márcio Pedrosa a parceria com o Instituto Pedro Leopoldo abre novas perspectivas para os cursos da Abes-MG, tanto pela ampliação do alcance da divulgação, quanto pelo respaldo e garantia da emissão dos certificados de conclusão, que serão emitidos aos alunos que concluírem o MBA.

Segundo Suzana Viégas, o objetivo do curso é contribuir com a formação complementar dos profissionais que queiram atuar com sustentabilidade econômica, social e ambiental nos municípios, utilizando conceitos de planejamento e gestão sustentáveis em seu campo de atuação. "Esse MBA vai colaborar com o avanço desses conceitos e ajudar a superar a falta de políticas de planejamento e gestão, ocorridos principalmente entre as décadas de 70 e 90 e que deixaram graves problemas de cunho sócio econômico-ambiental, como a explosão de vilas periféricas (favelas), trabalho informal, falta de saneamento básico e outros", explica.

Cláudio Cançado relembra que Minas Gerais possui o maior número de municípios do Brasil, apresentando os mais diversos tipos de problemas de gestão pública. "É a problemática do desenvolvimento versus questões socioambientais que se mostram desafiadores, principalmente para os municípios que mais carecem de material humano e de recursos para fazerem frente aos desafios", diz.

Pensando na inversão desse quadro, o público alvo são os profissionais que atuam ou queiram atuar no planejamento e gestão dos municípios. "Esse MBA vai ajuda-los a reconhecer os conflitos de interesse e de responsabilidade pelos custos ambientais e sociais decorrentes do crescimento, minimizar os prejuízos dos atuais padrões, orientado pelo manejo sustentável dos recursos naturais, adoção da conservação da natureza e do combate ao desperdício como valores fundamentais", conclui Suzana.

21-6-2011

 

Notícias