Operação fiscaliza Serra do Gandarela

Desde a última segunda-feira (11), equipes com técnicos do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema) e Polícia Militar de Meio Ambiente e Trânsito (PMMA) fiscalizam empreendimentos nos municípios de Santa Bárbara, Barão de Cocais, Catas Altas, Nova Lima, Itabirito, Ouro Preto, Santa Luzia, Caeté e Rio Acima, com foco principal em áreas de desmate. A ação faz parte das atividades da Subsecretaria de Controle Fiscalização Ambiental Integrada (Sufai) da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A operação pretende coibir desmatamentos ilegais e verificar a regularidade das atividades de mineração na região. Durante o trabalho, técnicos fazem levantamento das atividades desenvolvidas na região e buscam pontos de desmate não autorizados para aplicação da legislação ambiental.

Infrações

Durante os dois dias de operação foram detectadas seis atividades infratoras, das quais quatro foram suspensas por infringirem a legislação ambiental. As equipes apreenderam três pássaros, 17 estéreis de lenha nativa e 420 kg de carvão nativo, além de aplicar mais de 3 mil reais em multas.

Os principais problemas detectados foram produção de carvão com utilização de mata nativa, desmatamentos não autorizados e intervenções em áreas de preservação permanente. O coordenador técnico da operação, técnico do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Alessandro Albino Fontes, considera que "a operação está atendendo às expectativas e esperamos concluir todas demandas previstas até o dia 15, quando encerramos as ações".

Serra do Gandarela

A Serra do Gandarela está localizada na região metropolitana de Belo Horizonte, ligada ao vetor sul e forma um corredor ecológico junto com o Caraça. A vegetação predominante é a Mata Atlântica com alto potencial de fauna e flora. A serra funciona como um divisor de águas entre as bacias do Rio Doce e São Francisco

 

Notícias