Meio Ambiente discute segurança nuclear no Brasil

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável realiza hoje audiência pública para discutir a segurança nuclear no Brasil. O debate foi proposto por nove deputados.

"Diante da recente catástrofe ocorrida nas cidades da costa nordeste do Japão, que foram atingidas pelo terremoto e pelo consequente tsunami, é preciso debater, além da utilização e pesquisa em energia nuclear, as demais fontes de energia disponíveis e compatíveis com as condições ambientais do Brasil", afirma o deputado Ricardo Tripoli (PSDB-SP).


A reportagem do programa Expressão Nacional aborda a reação brasileira aos acidentes nucleares em Fukushima. Clique aqui para assistir ao programa completo sobre o tema.Os deputados Sarney Filho (PV-MA) e Duarte Nogueira (PSDB-SP) citam entrevista do físico José Goldemberg ao Correio Braziliense, veiculada em 13 de março, na qual afirma: "No Brasil, um problema como esse não vai acontecer por um terremoto, mas poderá acontecer por outros motivos, como um apagão, a queima de um motor e a falha no sistema de emergência. Esse tipo de coisa pode acontecer a qualquer momento. Há apagões no Nordeste o tempo inteiro. O grau de confiança dos reatores foi muito abalado pelo acidente no Japão."

Foram convidados para o debate:
- o presidente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), Odair Dias Gonçalves;
- o presidente da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva;
- o coordenador-geral de Energia Elétrica, Nuclear e Dutos da Diretoria de Licenciamento Ambiental do Ibama, André Andrade Lima;
- o presidente da Associação dos Fiscais de Radioproteção e Segurança Nuclear da Cnen, Rogério dos Santos Gomes;
- o diretor da Associação dos Servidores da Cnen, Paulo Alberto Lima da Cruz;
- o chefe do Departamento de Direito Público da PUC de São Paulo, Márcio Cammarosano;
- o especialista em energias renováveis Ricardo Baitelo, do Greenpeace Brasil .

A reunião será realizada às 14 horas no plenário 8.

12-4-2011