Aplicativo ajuda a recuperar nascentes

O Ministério do Meio Ambiente e o Serviço Florestal Brasileiro lançaram no dia 5 de junho o programa Plantadores de Rios, no Palácio do Planalto, em solenidade em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente. A iniciativa inédita irá proteger e recuperar nascentes e Áreas de Preservação Permanente (APP) de cursos d’água, com o intuito de contribuir para o enfrentamento da crise hídrica que assola diversas regiões do Brasil.

 

Uma das inovações do programa é um aplicativo interativo que permitirá a participação social nas ações de recuperação dos rios e nascentes. Durante a cerimônia, o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, “adotou” uma nascente. “Essa é uma importante ferramenta que irá motivar a participação social nas ações de recuperação de rios e nascentes”, afirmou o ministro.

 

O aplicativo irá conectar proprietários de imóveis rurais inscritos do Sistema de Cadastro Ambiental Rural (SiCAR) com pessoas e instituições que queiram investir na proteção e recuperação das florestas. Permite, ainda, a participação de prestadores de serviços e fornecedores de insumos.

 

O presidente da República, Michel Temer, afirmou que o programa Plantador de Rios oferecerá a cada brasileiro a oportunidade de se engajar na causa ambiental. “Estamos conectando as pessoas, unindo-as em nome do meio ambiente. Essa é uma preocupação que tem permeado nosso governo desde o início”, destacou o presidente.

 

Para o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Raimundo Deusdará, o Plantadores de Rios vai aproximar quem demanda recomposição de APP e quem tem projeto e recursos para investir. “Para garantir o abastecimento de água temos que recuperar as nascentes e os rios. A gestão hídrica precisa ir além dos reservatórios”, afirmou. “Essa tarefa não é só de governos e do terceiro setor. Precisamos fazer uma mobilização nacional com a inclusão e participação dos cidadãos”.

 

Para criar o programa, o Ministério do Meio Ambiente se baseou nas pesquisas socioambientais realizadas pelo Inventário Florestal Nacional (IFN). Elas mostram que a população reconhece a relação entre floresta e produção de água. Mais de 70% dos entrevistados responderam que o principal serviço ambiental das florestas é a produção de água e proteção de nascentes.

 

Outra fonte de dados para criação do Plantadores de Rios foi o SiCAR. O sistema, que gere o Cadastro Ambiental Rural, já tem mapeados mais de 15 milhões de hectares de áreas de preservação permanentes. Desses, cerca de 6 milhões de hectares precisam ser recuperados. No sistema, estão cadastradas cerca de 1,5 milhão de nascentes.

 

COMO FUNCIONA

 

Uma das funcionalidades do aplicativo é a identificação das nascentes localizadas em um raio de até 50 quilômetros do interessado em adotar uma nascente. O procedimento começa com a escolha do local e o contato com o proprietário do imóvel rural. Dali em diante, se inicia uma troca de informações pelo chat do aplicativo.

 

As ações acordadas para a recuperação das nascentes são de responsabilidade das partes envolvidas. O aplicativo permite que cada um dos colaboradores seja avaliado, formando um ranking dos melhores proprietários de áreas, prestadores de serviços e patrocinadores.

 

As informações compartilhadas serão resguardadas por regras de segurança e privacidade entre as partes interessadas. O investimento de um colaborador na recuperação de uma área não gera nenhum direito sobre a área apoiada.

 

O programa também poderá colher informações sobre novas nascentes detectadas pelos usuários, como, por exemplo, as localizadas em áreas urbanas. As informações irão alimentar o banco de dados do SiCAR.

 

O aplicativo foi desenvolvido pela Serviço Florestal Brasileiro, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA). A universidade será uma das primeiras patrocinadoras da ação, já que se comprometeu em adotar as nascentes na área de influência do campus e mobilizar os estudantes na prestação de assistência técnica e na distribuição de mudas.

Notícias