Cooperação viabiliza saneamento no Velhas

Um Termo de Cooperação irá viabilizar a elaboração dos Planos Municipais de Saneamento para 16 municípios na Bacia Hidrográfica do Rio das Velhas. A assinatura do Termo de Cooperação entre o Comitê da Bacia Hidrográfica do rio das Velhas (CBH Velhas), AGB Peixe Vivo e CREA-MG, ocorreu em solenidade realizada no dia 13 de março, na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-MG).

O termo foi assinado pelo presidente do CBH Velhas, Marcus Vinícius Polignano, pelo presidente do CREA-MG, Jobson Andrade e pela diretora geral da AGB Peixe Vivo, Célia Maria Brandão Fróes.

Para o presidente do CBH Velhas, Marcus Polignano, o termo representa um importante passo na elaboração dos planos municipais de saneamento e será um diferencial na luta pela preservação da bacia do Velhas.

“O CREA é um parceiro fundamental e importante. Com a assinatura do termo chegamos a quase 100% dos municípios da Bacia que terão planos de saneamento. Essa é uma oportunidade única, com esse avanço vamos ter municípios e comunidades melhor atendidas”, destaca Polignano.

Já para o presidente do CREA-MG, Jobson Andrade, é fundamental planejar e envolver os municípios do Velhas em ações que melhorarão a Bacia. “Temos o domínio da técnica e por isso temos que apoiar todos os grupos que se preocupam com a sociedade e promovem ações pró-coletividade”, argumentou ao revelar que boas propostas devem ser compartilhadas. “Precisamos multiplicar, ampliar as ideias, dar apoio e mais contribuição a todos os envolvidos”, disse.

No total, serão mais de 4,5 milhões de pessoas beneficiadas na Bacia com os planos de saneamento. Segundo a diretora geral da AGB Peixe Vivo, Célia Brandão, a proposta é concretizar as parcerias com as prefeituras e assim efetivar positivamente os trabalhos. “Com a medida buscamos dar subsídios para que as prefeituras possam elaborar seus planos de saneamento”, revela.

Dar qualidade de vida e garantir o futuro da Bacia do Velhas é o que ressalta o presidente Marcus Vinícius Polignano como a principal razão do convênio. “O papel do Comitê é fomentar instrumentos e possibilidades, mas também cobrar para que tudo se traduza em ações concretas. Aprimorar essas ações de saneamento e de qualidade das águas é primordial. Nossa metodologia envolverá os municípios na elaboração dos planos.”

Notícias