Bacia do Rio São Francisco revisa suas diretrizes



No dia 5 de novembro, durante as atividades da XXIV Plenária Ordinária do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, na cidade do Recife (PE), o diretor técnico da AGB Peixe Vivo, Alberto Simon, falou ao colegiado sobre as diretrizes para a atualização do Plano Diretor da bacia do rio São Francisco, previsto para ter início em 2014.

De natureza estratégica e operacional, o Plano Diretor serve como base para a incorporação, de maneira mais consistente, dos aspectos ambientais da bacia hidrográfica do São Francisco, de modo a garantir os usos múltiplos de forma racional e sustentável, em consonância com a gestão integrada e com as políticas de meio ambiente e recursos hídricos.

Simon, que é um dos responsáveis pela contratação do plano, relatou sobre a estruturação que será realizada para a implantação e execução na bacia do Velho Chico, que terá validade de 10 anos. “Iremos realizar, primeiramente, o levantamento de dados e formulação do plano de trabalho. Após isso, teremos a fase de prognóstico, com a projeção de cenários. Em seguida, estabelecemos as metas, programas e ações”, disse ele.

O engenheiro destacou a importância do caráter participativo para a elaboração do documento, no entanto, frisou: “As contribuições de todos os membros e interessados poderão ser enviadas até o dia 15 de dezembro, pois queremos lançar o quanto antes – por meio de licitação pública – o termo de referência para a contratação da empresa executora do plano. Após isso, toda a cooperação para a sua construção será muito bem vinda”, concluiu Alberto.

O presidente do CBHSF, Anivaldo Miranda, corroborou com a fala do técnico da AGB e pontuou: “O termo de referência servirá como um roteiro que iremos adequar posteriormente de acordo com as nossas experiências e vivência dentro da bacia”, disse.

O vice-presidente do CBHSF, Wagner Soares Costa, revelou expectativa quanto à aplicação do plano. “Participei de outros planos de bacias de sucesso. Queremos que o nosso seja referência para os próximos que vierem”, disse. O membro do CBHSF Johann Ginadllinger disse que o plano deve ter “a cara do Velho Chico e do Comitê do São Francisco”, priorizando, assim, a revitalização da bacia.

ASCOM CBHSF

 

 

Notícias