Minas é finalista em Inovação em Gestão do Saneamento

Minas Gerais se destacou no Ciclo 2013 do Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento (PNQS). Na Categoria, de Inovação da Gestão em Saneamento (IGS) a Copasa foi finalista com sete cases de sucesso entre os 13 selecionados do Grupo II (regiões sul/sudeste e DF). Os cases foram escolhidos pela banca de juízes da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), durante o X Seminário do IGS, realizado no dia 25 de novembro, em Curitiba. Para saber mais sobre o PNQS e o ciclo 2013 acesse: http://www.pnqs.com.br

Os finalistas foram:

Da Diretoria de Operação Metropolitana (DMT), os Cases ”Gestão do Macrossistema de Abastecimento de Água (3T) Telesupervisão, Telecomando e Telemedição”, comandados pelo Centro de Operação do Sistema (COS), e “Gestão na Redução e Controle das Perdas de Água”.

Da Diretoria de Operação Sudoeste (DSO), os três cases são: “Planejamento e Controle da Manutenção Eletromecânica com Transmissão Instantânea de Ordens de Serviço”; “Gestão Compartilhada para a Redução de Perdas em Sistemas de Abastecimento de Água”; e “Identificação e Tratamento de Impactos Socioambientais”.

Da Diretoria de Operação Norte (DNT) o case foi sobre “Soluções Compartilhadas”, e da Centro-Leste “Gestão no Processo de Faturamento”.

Abaixo, você confere a síntese de um dos Cases finalistas no ciclo 2013.

Planejamento e controle da Manutenção Eletromecânica Transmissão Instantânea de Ordens de Serviço

O Departamento Operacional Sul da Copasa, através de seu gerente, Guilherme Frasson Neto, inovou com a implantação da prática Planejamento e Controle da Manutenção Eletromecânica de todas as localidades (135) na área de atuação da Copasa no Sul de Minas.

A prática dá enfoque à centralização do planejamento e controle da manutenção de todas as localidades na sede da unidade utilizando recursos técnico-operacionais. Para isso, criou o Centro de Planejamento Departamental (CPD) que assumiu funções, que antes eram dos seis distritos operacionais, como a distribuição e baixa das ordens de serviço para as equipes de campo.

A essa centralização foram agregados componentes tecnológicos como a transmissão de ordens de serviços, notas e demais dados do Sistema Integrado de Gestão (ERP), por meio de utilização da tecnologia GPRS, e a visualização e acompanhamento das equipes de campo em tempo real por meio de georefenciamento.

O resultado, foram ganhos como o aumento da produtividade, a redução de custos e insumos e, principalmente a redução do tempo de manutenção e inspeções nos diversos equipamentos eletromecânicos da unidade, fundamentais para classificá-la com case finalista na categoria IGS, ciclo PNQS 2013.

 

Notícias