ANA quer estudo sobre tratamento de esgotos

Até 14 de junho a Agência Nacional de Águas (ANA) receberá manifestações de interesse para serviços de consultoria para elaboração do Atlas Brasil de Despoluição de Bacias Hidrográficas: Tratamento de Esgotos Urbanos. Os interessados deverão enviar seus portfólios por correio ou pessoalmente em envelope lacrado para o seguinte endereço da ANA: Setor Policial Sul, Área 5, Quadra 3, Bloco B, Sala 217, CEP: 70610-200, Brasília. A manifestação de interesse não pressupõe qualquer compromisso de contratação e o prazo para realização do serviço será de 18 meses a partir da emissão da Ordem de Serviço.

As empresas ou consórcios interessados deverão fornecer informações que demonstrem qualificações e experiências relevantes para realizar os serviços. Os critérios para formação da Lista Curta de Consultores levarão em consideração os serviços semelhantes executados e as experiências em condições similares.

O processo de seleção será conduzido de acordo com o método de Seleção Baseada na Qualidade e no Custo estabelecido nas Diretrizes do Banco Mundial: Seleção e Contratação de Consultores pelos Mutuários do Banco Mundial, publicadas em maio de 2004 e revisadas em outubro de 2006 e maio de 2010.

O Atlas está no âmbito do empréstimo negociado entre o Brasil e o Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento do Setor Água (Interáguas) e pretende aplicar parte do montante dos fundos no serviço de consultoria para elaboração do Atlas Brasil de Despoluição de Bacias Hidrográficas: Tratamento de Esgotos Urbanos.

Informações adicionais poderão ser obtidas no endereço indicado abaixo das 9h às 12h e das 14h às 18h de segunda a sexta-feira.

O estudo

O objetivo geral do Atlas Brasil de Despoluição de Bacias Hidrográficas: Tratamento de Esgotos Urbanos é promover o diagnóstico das condições atuais de coleta e tratamento de esgotos urbanos de todas as sedes municipais do Brasil e dos potenciais impactos nos corpos d'água receptores. Além disso, o estudo busca identificar alternativas técnicas para redução da carga proveniente desses esgotos, visando a compatibilizar a qualidade da água dos corpos receptores com o abastecimento urbano e a reservação para os usos múltiplos, assim como com as classes de enquadramento definidas.

Serão utilizados dados com acréscimo de informações levantadas por meio de visitas e reuniões técnicas às companhias de saneamento estaduais e prestadores municipais com serviços de saneamento estruturados. As análises deverão utilizar recursos de modelagem de qualidade de água e considerar uma visão sistêmica, por bacia hidrográfica. Todas as informações serão organizadas e carregadas em um banco de dados georreferenciados que deverá ser implementado no ambiente de produção da Agência Nacional de Águas.

Texto:Ascom/ANA