Siderurgia busca alternativa para seus resíduos

O governador de Minas Gerais Antonio Anastasia assinou, nesta segunda-feira, 22, Acordo de Cooperação Técnica Científica e Ambiental entre o Governo de Minas e as siderúrgicas Usiminas, Arcelor Mittal Brasil, Gerdau Açominas e Vallourec Manesmann. O objetivo é a elaboração conjunta de estudos e pesquisas para usos alternativos de resíduos siderúrgicos. O acordo foi assinado durante a entrega do Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade e Amor à Natureza, no Auditório JK, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves.


Com apoio técnico da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), os estudos definirão outras rotas tecnológicas para utilização dos resíduos, visando à redução de impacto ambiental e consumo de recursos naturais, de forma compatível com a proteção da saúde humana e dos ecossistemas. As definições do acordo levam em consideração a Política Estadual de Resíduos Sólidos, que dispõe sobre a redução de geração de resíduos sólidos, o seu reaproveitamento e reciclagem.


A busca de alternativas para os resíduos siderúrgicos é tema do Seminário Internacional de Aplicação de Escória de Aciaria que está sendo realizado desde domingo, no Centro Mineiro de Referencia em Resíduos (CMRR), em Belo Horizonte. O evento faz parte da programação da 1ª Semana Mineira de Redução de Resíduos. O seminário tem o objetivo de promover a disseminação de conhecimentos e o intercâmbio de soluções técnicas existentes e inovadoras ambientalmente adequadas, dos usos das escórias de aciaria.


A necessidade de uma aliança entre governo e a iniciativa privada foi destacada pelo secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Carlos Carvalho, como essencial para a construção de uma nova economia em que o resíduo deve ser tratado como matéria prima para outros produtos. "Enquanto abordamos o resíduo como um descarte na natureza, nós estamos falando de um problema ambiental, mas a partir do momento que tratarmos o resíduo como desperdício, o problema passa a ser econômico. Apenas quando aliarmos a questão ambiental e econômica encontraremos uma solução definitiva para a questão do resíduo", acrescenta.


Panorama


O engenheiro de Minas da Euroslag/Acelor Mittal França, Jean-Marie Delbecq, que fez a palestra de abertura do seminário, apontou como principal desafio das empresas que trabalham com a escória de aciaria é que ela deixe de ser vista como um resíduo e passe a ser considerada um subproduto destinado a outros mercados, como a construção civil, a pavimentação de rodovias, a agricultura como corretivo do solo entre outros usos possíveis.


Jean-Marie Delbecq apresentou um estudo da Euroslag, que mostra que em 2007 eram produzidos dois milhões de toneladas de escória de aciaria em todo o mundo, com o reaproveitamento de 70% desta produção, sendo a construção civil e o aproveitamento dentro da própria siderúrgica os principais destinos desse resíduo. Destacou ainda que a valorização de 100% da escoria de aciaria produzida hoje no mundo não é uma utopia, mas uma possibilidade próxima. Muitas siderúrgicas já conseguem fazer o aproveitamento total, com exemplos inclusive no Brasil.


Seminário


O seminário, que prossegue até esta terça-feira (23), é realizado pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Feam, em parceria com as empresas siderúrgicas Arcelor Mittal, Gerdau, Usiminas e V&M do Brasil. O presidente da Feam, José Claudio Junqueira, destacou que "este seminário é apenas o início de um projeto para conhecermos as experiências e avançarmos no tratamento da escória de aciaria, transformando este resíduo em oportunidades de negócio".


Semana


A Semana Mineira de Redução de Resíduos, que vai até o dia 28 de novembro, terá ainda o seminário "Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos", de 24 a 26; o Fórum Interinstitucional do Ambientação (FIA), no dia 24; a Mesa Redonda sobre Produção mais Limpa, Gestão e Tratamento de Resíduos, no dia 25, além de oficinas e cursos para ensinar a população como utilizar os alimentos de forma integral. Confira toda a programação no site www.minasmenosresiduos.com.br.

 

Abes-MG - Assessoria de Comunicação

Notícias