Codevasf investirá R$ 2,2 bilhões em esgotamento sanitário até 2014

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), anunciou que, até 2014, terá investido R$ 2,2 bilhões em esgotamento sanitário nas bacias do São Francisco e Parnaíba. Os recursos são provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Mais de 200 municípios serão beneficiados com as ações em Alagoas, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí e Sergipe. Para 2012 está previsto investimento de cerca de R$ 274 milhões. As ações fazem parte do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco, que consiste na recuperação e conservação hidroambiental da bacia, realizado desde 2004. Em 2007, essas atividades de recuperação e conservação foram estendidas à bacia do Rio Parnaíba.

 Estão sendo atendidas as zonas urbanas de municípios com população de até 50 mil habitantes.Os trabalhos são precedidos de termos de cooperação assinados por prefeituras ou concessionárias dos serviços de esgoto.

O esgotamento sanitário traz benefícios como a melhoria das condições sanitárias locais, a conservação dos recursos naturais, a eliminação de focos de poluição. Para Erivam Santana, morador do município de Glória (BA) e beneficiário do programa, as ações trouxeram mais qualidade de vida para todos os habitantes da sua região. "Agora está melhor para a gente porque acabaram as sujeiras nas ruas, diminuíram os mosquitos, melhorando a saúde. O governo tem de investir no esgotamento sanitário porque há muitos lugares que precisam dessas melhorias", destacou Erivam.

 Um sistema de esgotamento sanitário, com estações de tratamento, reduz os recursos aplicados no tratamento de doenças, uma vez que grande parte delas está relacionada à falta de uma solução adequada para esse problema."O sistema de esgotamento sanitário serve para minimizar a ocorrência de doenças na população. Então, a cada um real gasto em saneamento você economiza quatro reais em saúde e isso melhora todos os índices da população em geral", acrescenta Rodrigo Marques Beneveli, chefe da Unidade das Ações de Revitalização da Codevasf."

 

 

Notícias