Instituto Ambiental precisa de melhorias

A proposta do Governo de Minas de criar o Instituto Ambiental e extinguir o Instituto Estadual de Florestas (IEF),o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e a Fundação Estadual de Meio Ambiente(Feam) deve permanecer parada até que seja ‘melhorada'.


Setores da sociedade civil organizada não se convenceram das vantagens de criar o Instituto Ambiental de Minas Gerais (Iamig), tal como foi apresento o projeto. E temem que as mudanças propostas se tornem um retrocesso e representem perdas para a preservação ambiental do Estado. Leia matéria completa.


Para o presidente da Associação Sindical de Servidores do Sistema Estadual de Meio Ambiente (Assema), Celso Constantino, a criação do instituto não vai resolver as falhas e os problemas relativos à qualidade dos serviços ambientais do Estado. "A melhoria dos resultados e a eficiência só serão possíveis com uma boa gestão da estrutura que está aí. A proposta de criar um novo órgão está equivocada, em nada acrescenta à gestão ambiental e muito menos soluciona os problemas dos servidores", disse.


Maria Dalce Ricas, presidente da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda),acredita que o governo precisará ampliar o debate sobre a proposta de criação do Instituto, com todos os setores da sociedade, para dar mais consistência ao projeto de lei antes de enviá-lo para a Assembleia. "Inclusive propusemos ao Governo que contrate uma empresa de consultoria profissional para realizar um estudo mais detalhado, capaz de determinar qual a melhor estrutura para uma gestão ambiental realmente eficiente para o Estado", disse.

20-7-2011

 

Notícias