Centro-Oeste é região que mais descarta resíduos sólidos em lixões

Das 13,9 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos coletados por dia, em 2010, na Região Centro-Oeste, 71,2% tiveram como destino final os lixões e aterros que não impedem a contaminação do meio ambiente. No Nordeste, onde foi produzida 38 mil toneladas diárias de resíduos, o porcentual de destinação foi 66%. No Norte, 65% das 10,6 mil toneladas de lixo diário recolhido não tiveram descarte adequado.

Os dados, divulgados nesta terça-feira (26), são do Panorama dos Resíduos Sólidos, estudo feito pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

"Apesar de em 2010 as regiões Centro-Oeste, Norte, e Nordeste terem ampliado, em comparação a 2009, em cerca de 10% a destinação de seu lixo para aterros adequados, a quantidade de resíduos encaminhados para lixões ainda é extremamente significativa", disse o diretor executivo da Abrelpe, Carlos Silva Filho.

Nas regiões Sudeste e Sul o cenário é menos negativo. Das 92 mil toneladas de lixo coletadas diariamente em São Paulo, Minas Gerais, no Rio de Janeiro e Espírito Santo, 28,3% foram para lixões. Nos três estados do Sul, que juntos coletaram quase 19 mil toneladas por dia em 2010, o percentual de resíduos que tem destino inadequado é de 30,3%.

27-4-2011

 

Notícias