Indicadores de saneamento ficam estagnados

A melhora dos indicadores de saneamento das maiores cidades brasileiras tem sido mais lenta do que o necessário, segundo avaliação da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes).

A visão é de que o Brasil ainda tem grandes problemas com relação a tratamento de esgoto e destinação de resíduos sólidos.

Confira a matéria completa publicada no site Valor Econômico