Governo explica o andamento do programa Novo Chico



As ações previstas pelo novo programa de revitalização da bacia do São Francisco, intitulado “Novo Chico”, foi apresentado pelo governo federal durante a programação do primeiro dia (01.12) da XXXI Plenária Ordinária do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, iniciada hoje e que acontece até amanhã (02.02), na cidade de Penedo (AL), às margens do Velho Chico.

 

O projeto prevê investimentos da ordem de R$ 900 milhões até 2019 em iniciativas prioritárias de conclusão das obras de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, atualmente paradas ou em execução na bacia. Serão executados ainda serviços de requalificação de áreas degradadas e proteção de nascentes. O projeto é um anseio antigo da população do Velho Chico, que sofre os efeitos de uma severa seca em todo o seu território.

 

Apresentado pela presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Kênia Marcelino, este novo momento da revitalização vem para reforçar os investimentos de R$2,5 bilhões já realizados pela instituição na preservação, conservação e recuperação da oferta de hídrica. Para ela, sem a parceria de todos os atores não se chegará ao objetivo final que é o aumento da qualidade e quantidade da água. “Eu viro Carranca pra Defender o Velho Chico e devemos todos virar carranca pra defender também”, conclamou ela, em alusão ao mote da campanha implementada em todo o território são-franciscano pelo CBHSF, desde 2014.

 

Também presente à reunião, o representante do Ministério do Meio Ambiente, Henrique Veiga, lembrou que o estudo de macro-zoneamento econômico da bacia, atualmente sendo viabilizado pelo órgão, ajudará bastante no trabalho da revitalização. ‘O instrumento, previsto para ter conclusão em 2018, cruzará diversas informações das bacias hidrográficas afluentes do Velho Chico, apontando as suas vulnerabilidades. Tudo isso aliado, claro, também ao Plano de Bacia”, afirmou.

16-12-2016