CCR do Alto inicia planejamento estratégico



Integrantes da Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco estiveram reunidos nesta quinta-feira (17.11), em Belo Horizonte (MG), para definir o planejamento estratégico da Câmara para os próximos quatro anos. A discussão teve como base as 22 grandes metas de melhorias para o Velho Chico, contidas no Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, que é dividido por eixos: governança e mobilização social, qualidade da água e saneamento, quantidade da água e usos múltiplos, sustentabilidade hídrica do semiárido, biodiversidade e requalificação ambiental, e uso da terra e segurança de barragens.

 

Todas as temáticas foram debatidas até a definição do que precisa ser priorizado no planejamento da CCR. Para o eixo governança e mobilização social, foi consenso que a bacia do Velho Chico, sobretudo no Alto, necessita avançar no cadastro de usuários. Já no eixo de biodiversidade e requalificação ambiental, o colegiado planeja realizar seminários de áreas protegidas e priorizar a inclusão de projetos em regiões de nascentes.

 

O Planejamento da CCR contemplará a construção de um programa de capacitação de seus integrantes, incluindo intercâmbio com membros de comitês afluentes, além da realização de seminários sobre segurança de barragem, assunto de interesse tanto do Comitê como do estado de Minas Gerais. “Temos muitas barragens literalmente abandonadas, e o estado não sabe o que faz”, reconheceu o diretor de Gestão e Apoio ao Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Geraldo Vitor de Abreu, que participou das discussões.

 

De acordo com a coordenadora da CCR, Silvia Freedman, o encontro marcou o início de um programa de ações com diretrizes, atividades, prazos e parcerias a serem estabelecidas. “A proposta é que possamos trabalhar focados em frentes prioritárias de trabalho, por isso é que temos que debater com todos. Ter conseguido estabelecer as prioridades com base no Plano de Bacia e no Plano de Aplicação Plurianual do Velho Chico foi um avanço”, explicou a coordenadora.

 

No próximo encontro, que acontecerá no mês de fevereiro de 2017, em Belo Horizonte (MG), serão definidos grupos de trabalho para dar continuidade às discussões iniciadas.

 

ASCOM – Assessoria de Comunicação do CBHSF

6-12-2016