IEF acata Recomendação do MPMG e proíbe a pesca na bacia do Rio Doce em Minas Gerais



O Instituto Estadual de Florestas (IEF) publicou nesta terça-feira, 1 de novembro, no Diário Oficial do Estado, portaria que proíbe a pesca profissional em toda a bacia do Rio Doce, nos limites de Minas Gerais. A decisão é resultado de uma Recomendação expedida pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio do Grupo Especial de Defesa da Fauna (Gedef). A medida tem como objetivo preservar a fauna aquática para repovoar o rio e foi tomada a pedido de pescadores

 

Segundo o documento, o rompimento da barragem de Fundão, em novembro de 2015, que inundou o Rio Doce com lama de minério, causou alterações adversas das características do meio ambiente, afetando negativamente a fauna, com piora da qualidade da água do rio, mortandade de peixes e da vida aquática.

 

Segundo o MPMG, o acidente também prejudicou atividades sociais e econômicas, como a pesca, o que poderá resultar no aumento da atividade nos afluentes do Rio Doce com o fim do período defeso da piracema.

 

Na portaria, consta que serão permitidas somente a pesca científica, desde que devidamente autorizada, e a pesca amadora, na modalidade de pesque e solte.

 

As medidas serão revistas à medida que novos estudos técnicos e científicos comprovem a recuperação populacional das espécies do rio Doce e forneçam subsídios para melhor compreensão de aspectos da fauna aquática, com a finalidade de ajustar as medidas de regulamentação para o seu uso sustentável.

 

Ministério Público de Minas Gerais

3-11-2016