Acordo firmado entre a Agência Nacional das Águas e a Confederação Nacional da Indústria estimula uso racional da água em indústrias



Aprimorar o gerenciamento de recursos hídricos no Brasil e incentivar o uso eficiente da água no setor industrial. Este é o objetivo do acordo de cooperação que a Agência Nacional de Águas - ANA, a Confederação Nacional da Indústria - CNI e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços - MDIC assinam no dia 21 de setembro, no Rio de Janeiro. A parceria terá vigência de dois anos a partir da assinatura, prorrogável por igual período.

 

O acordo consolida a disposição das três instituições em construir uma agenda positiva que contribua para reduzir os problemas enfrentados pela sociedade e pelo setor industrial decorrentes da escassez hídrica. As frentes de atuação envolvem as demandas hídricas, o uso racional e o reúso da água, a cobrança pelo uso de recursos hídricos e a capacitação do setor industrial.

 

A cooperação técnica também prevê o compartilhamento de dados e informações, a elaboração de estudos, além da capacitação e do treinamento de pessoal que atua no setor industrial. Além disso, a parceria poderá contribuir para o avanço da implementação articulada da Política Nacional de Recursos Hídricos, aproximando os entes que atuam no Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SINGREH de um dos principais setores usuários de água: a indústria.

 

Segundo o relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil, da ANA, a indústria é responsável por 17% da vazão de água retirada no País: 2373 metros cúbicos por segundo – um metro cúbico equivale a 1000 litros. O setor somente retira menos água do que a irrigação (54%) e o uso urbano (22%).

 

Em termos de consumo (água retirada e que não retorna diretamente à natureza), as indústrias consomem 7% da vazão consumida no Brasil: 1161m³/s. Três outros usos consomem mais água que as indústrias: irrigação (72%), urbano (9%) e uso animal (11%).