ONG identifica irregularidades em nascentes de Águas de Lindóia



O Instituto Brasileiro da Ecologia e Meio Ambiente (Ibema) identificou diversas irregularidades ambientais em Águas de Lindóia (SP). A cidade é uma das estâncias hidrominerais mais populares do estado de São Paulo.

 

A organização não-governamental (ONG), que auxilia na fiscalização e no cumprimento de leis ambientais, fez um mapeamento das nascentes do município e identificou problemas na mata ciliar e no curso dos rios em dois dias de fiscalização, que ocorreu após uma denúncia.

 

Irregularidades

Em uma fazenda de turismo rural, os fiscais encontraram uma nascente canalizada e curso de rios desviados na região conhecida como Morro Pelado. Outra irregularidade encontrada foi o desvio de um córrego do município. "Neste caso, a água vai mais poluída. Chega na cidade, o povo precisa gastar mais dinheiro para despoluir a água e poder beber", disse Valdecy Martins, ambientalista do Ibema.

 

Em um dos reservatórios de abastecimento de água da cidade, os fiscais encontraram dois homens retirando areia da represa sem equipamento de segurança e licença ambiental.

 

Não regulamentada

Os fiscais foram até o departamento de Saneamento Básico de Águas de Lindóia (Saae). O responsável afirmou que realizou uma solicitação que autoriza as atividades junto aos órgãos competentes no reservatório, mas ela ainda não foi regulamentada. "Então, eles não poderiam estar fazendo esse trabalho naquele local", explica a delegada do Ibema, Zélia dos Reis.

Deveria ser um exemplo, servir de parâmetro para outras estâncias"

Zélia dos Reis, delegada do Ibema

 

A delegada disse ainda que a cidade deveria servir de exemplo para outras estâncias.

 

"Águas de Lindóia é uma cidade ecológica, então não deveria ter tanta irregularidade em um lugar como esse. Deveria ser um exemplo, servir de parâmetro para outras estâncias, não o que está acontecendo aqui", finaliza Zélia.

 

O dono da fazenda de turismo fiscalizada pela ONG informou que não sabia dos problemas, porque na época da primeira fiscalização, o local era cuidado pelo pai. Ele ressaltou que está disposto a resolver os problemas encontrados pelo Ibema.

 

A delegada destacou ainda que as denúncias serão encaminhadas ao Ministério Público.

17-08-2016