Obras para coleta de esgoto na Pampulha serão finalizadas em dezembro; veja como é feita a limpeza



Novela que se arrasta há anos em Belo Horizonte, a despoluição da Lagoa da Pampulha ficou várias vezes apenas na promessa. Em uma delas, chegou a ser anunciada com pompa como um dos principais legados da Copa do Mundo de 2014. Passados dois anos sem a conclusão dos trabalhos, que demandam a sintonia de uma série de fatores, novos compromissos foram assumidos.

 

O espelho d’água estará apto para atividades náuticas em novembro deste ano, informou a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). O próprio prefeito Marcio Lacerda garantiu que pretende velejar no local em 2017. Iniciado em março, o serviço de limpeza atingiu parte da meta estipulada para classificar a represa como “Classe 3” – apta para recreação, dentre outras atividades.

Aroeira, no entanto, reforça a necessidade de ações constantes de limpeza. “Se Belo Horizonte quer uma lagoa em boas qualidade, nós temos que pagar o condomínio para que isso aconteça. Quem mora em apartamento sabe que se não tiver alguém para cuidar da limpeza do prédio, em pouco tempo ele estará imundo. A lagoa é um lago urbano que sempre precisará de investimento”.

01-7-2016