Irmãos criam fertilizante natural com resíduos orgânicos



Dois irmãos paulistanos resolveram aproveitar os resíduos orgânicos para criar um fertilizante natural.

 

A ideia começou há cinco anos, quando Jairo Rosenhek começou a fazer compostagem caseira como hobbie e presentear amigos e familiares, que sempre pediam mais. "Com o aumento dos pedidos, enxergamos que poderíamos fazer disso um negócio sustentável, saudável e rentável", conta.

 

Com proporções maiores, os resíduos orgânicos domésticos não seriam suficientes para dar conta da demanda. A solução foi fazer uma parceria com um sacolão. Mas antes de começar a colocar o negócio para funcionar, os irmãos passaram três anos desenvolvendo uma técnica ideal para compostar a grande quantidade de materiais residuais do estabelecimento, de forma a ter um fertilizante totalmente natural e eficiente.

 

Do sacolão vem a matéria-prima baseada em frutas e vegetais nobres. Os resíduos são abrigados em uma composteira, em um processo totalmente natural, e, após aproximadamente quatro meses, o composto está pronto.

 

Apelidado de Jardim Bonito, o produto possui três funções: condicionar o solo, ou seja, deixar o solo favorável para a planta germinar e se desenvolver; nutrição: alimentar as plantas; e melhorar as atividades fisiológicas, o que confere melhoria na aparência, crescimento e maior resistência a pragas e mal tempo.

 

Por ser feito de forma totalmente natural, o fertilizante não oferece risco à saúde de pessoas e animas, possibilitando a vivência no mesmo ambiente logo após o uso. Ele também não irrita a pele e vias respiratórias. Outro diferencial é o seu alto rendimento, já que o líquido deve ser diluído em uma quantidade de água cem vezes maior.

 

 

Com informações do CicloVivo

22-6-2016