Mestrado profissional e especialização sobre recursos hídricos têm inscrições prorrogadas



 

 

As inscrições para o Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos teve suas inscrições prorrogadas para 12 de junho. A taxa de inscrição é de R$ 56 e os interessados podem se inscrever pelo site http://www.feis.unesp.br/#!/pos-graduacao/profagua/. Resultado de uma parceria entre a Agência Nacional de Águas (ANA) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o mestrado oferece 114 vagas.

 

 

 

As oportunidades são distribuídas em seis universidades públicas pelo Brasil: Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS) e a Universidade Estadual Paulista (UNESP), que coordena o curso.

 

 

 

A seleção será realizada por meio de um Exame Nacional de Acesso, que terá uma prova escrita, uma avaliação da proposta de plano de trabalho e prova de títulos. O curso é presencial, mas serão utilizadas tecnologias de informação e comunicação aplicadas a educação à distância (EaD) para parte das atividades. O prazo para realização do curso é de 24 meses. Acesse aqui o edital.

 

 

 

O mestrado é voltado para profissionais que atuam na gestão e regulação dos recursos hídricos e os trabalhos de conclusão do curso deverão ter um caráter de conhecimento aplicado, podendo ser no formato de manuais operativos, relatórios técnicos, aplicativos, patentes, artigos, sistemas ou mesmo dissertações.

 

 

 

Com a iniciativa a ANA busca contribuir para a melhoria da gestão e regulação das águas do País. Este curso busca proporcionar uma formação teórica e prática aos profissionais e pesquisadores da área de recursos hídricos para qualificá-los para lidar com os problemas associados às questões mais complexas da gestão e regulação das águas brasileiras. A avaliação da proposta do curso pela CAPES aconteceu em 2015 e o mestrado foi aprovado com nota 4, a avaliação máxima atribuída a novos cursos.

 

 

 

A Agência vai apoiar financeiramente a execução das duas primeiras turmas. Ao final delas é esperada a produção mínima de 200 trabalhos aplicados às necessidades relacionadas à gestão e regulação de recursos hídricos no País e 200 profissionais do SINGREH formados em nível de mestrado. O valor total previsto para custeio nos cinco anos de fomento (2015 a 2019) supera os R$ 4,5 milhões, que serão descentralizados da Agência para a CAPES por meio de um Termo de Execução Descentralizada.

 

 

 

Especialização

 

 

 

Até 29 de maio, estarão abertas as inscrições para 400 vagas para o curso de especialização em Elaboração e Gerenciamento de Projetos para a Gestão Municipal de Recursos Hídricos. Realizada pela ANA em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), a pós-graduação Lato Sensu é semipresencial e gratuita. O edital de seleção está disponível no site do IFCE.

 

 

 

O curso terá 18 meses de duração, sendo que nos 12 primeiros meses haverá três encontros presenciais com três dias de duração cada. No primeiro será realizada a abertura do curso, no segundo acontecerá a avaliação os módulos iniciais e orientação da monografia e no terceiro está prevista a avaliação para os módulos finais e nova orientação da monografia. Também haverá um encontro para defesa de monografia. Estas atividades acontecerão em cidades de todas as regiões: Brasília (Centro-Oeste), Florianópolis (Sul), Fortaleza (Nordeste), Manaus (Norte) e São Paulo (Sudeste). Cada região terá 80 vagas.

 

 

 

Esta pós-graduação é voltada especialmente para técnicos do serviço público que atuam em setores relacionados aos recursos hídricos (agricultura, saneamento e meio ambiente, por exemplo), de agências de desenvolvimento metropolitanas, de agências reguladoras de saneamento, de associações regionais e federações de municípios e de secretarias de desenvolvimento regional e política urbana. Os candidatos devem ter graduação em qualquer área, atuar como servidores públicos com vínculo efetivo e terem autorização de suas instituições para poderem participar das atividades do curso.

 

 

 

O processo seletivo acontecerá em fase única composta de análise dos currículos dos interessados e análise de proposta de monografia. Na seleção, o tempo como servidor público e o município de origem dos candidatos serão levados em consideração de acordo com as normas do edital do curso.

Texto:Raylton Alves - ASCOM/ANA

 

23-05-2016