Evento do IEF mobiliza Milho Verde e Região

O Instituto Estadual de Florestas (IEF) anunciou na quarta-feira, 30 de março, a criação do Monumento Natural Várzea do Lageado. A divulgação aconteceu durante a cerimônia de posse do conselho consultivo da Área de Proteção Ambiental (APA) das Águas Vertentes, no distrito de Milho Verde, Minas Gerais.

O Monumento Natural pertence ao grupo de unidades de conservação de uso sustentável. Tem como objetivo básico preservar sítios naturais raros, singulares ou de grande beleza cênica. Pode ser constituído por áreas públicas e particulares, desde que seja possível compatibilizar os objetivos da unidade com a utilização da terra e dos recursos naturais do local pelos proprietários.

De acordo com a gerente de criação e implantação de áreas protegidas do IEF, Mariana Gontijo, o decreto de criação do Monumento já foi aprovado pela diretoria da Instituição e a previsão é que seja publicado ainda neste primeiro semestre. A gerente ainda destacou as belezas naturais da região e a importância da preservação das mesmas. "A criação desta unidade de conservação é uma reivindicação da própria comunidade local", afirma.

Durante o evento, foram empossados os 35 conselheiros da APA, dentre representantes do Instituto Estadual de Florestas (IEF), de prefeituras, bem como de órgãos e instituições estaduais, comunidade científica, organizações não-governamentais (ONGs), universidades, sindicatos e comunidades do entorno.

Artistas regionais emocionaram os participantes com apresentações valorizando a cultura local. A banda de música de São Gonçalo do Rio das Pedras, composta por jovens da região, tocou duas músicas. E o Mestre Ivo Silvério da Rocha, único cantador de vissungos do local e mestre dos catopés de Milho Verde, apresentou esses cantos, que eram entoados na situação de garimpo, pelos negros escravizados, principalmente durante os séculos XVIII e XIX.

Outro destaque da solenidade foi a inauguração da nova sede da APA das Águas Vertentes, que é o resultado de um termo de cooperação técnica entre o IEF, Instituto Milho Verde e Prefeitura Municipal de Serro.

A nova sede é composta por uma sala de reuniões, sala de gerência, sala de estudo/pesquisador, sala para depósito dos instrumentos de guarda-parques e cozinha. Segundo o prefeito municipal de Serro, Guilherme Simões Neves, "A nova sede, fruto de parceria entre IEF, Instituto Milho Verde e prefeitura, é um símbolo de dias melhores para Milho Verde e região".