ANA decide manter níveis atuais da vazão do São Francisco



O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, Anivaldo Miranda, participou, nesta segunda-feira (29 de fevereiro), de mais uma reunião por teleconferência promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA). O encontro teve o objetivo de analisar os efeitos da vazão reduzida no Velho Chico. Ficou definido que, apesar do período favorável de chuvas, a defluência será mantida em 150 metros cúbicos por segundo (m³/s) no reservatório de Três Marias, em Minas Gerais, e em 800 m³/s em Sobradinho (BA) e Xingó (AL). Na região do Baixo São Francisco, a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) foi obrigada pela Justiça a aumentar a vazão para 900 m³/s desde a sexta-feira passada.

 

Antes da definição dos limites de vazão, o diretor-adjunto da ANA, Joaquim Gondim, que comandou a reunião em Brasília (DF), consultou todos os participantes da reunião, que concordaram com as medidas. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou um estudo apontando que a defluência atual garantirá 40% da capacidade de armazenamento em cada um dos reservatórios até o final de março.

 

Além disso, a Chesf apresentou estudo sobre a qualidade da água nos reservatórios de Sobradinho e Xingó. O motivo foi a identificação de uma nova mancha de algas na região. Diante da ameaça de comprometimento no serviço de captação de água, a companhia confirmou a existência de elementos como fosfato, amônia e hidrogênio, mas em níveis que garantem a boa qualidade da água. Do escritório do Comitê, em Maceió (AL), o presidente Anivaldo Miranda alertou para a necessidade de aguardar o final do chamado período úmido, que termina em março, para se posicionar quanto à qualidade da água.

 

Ainda durante as explanações, os técnicos do setor elétrico apontaram que, comparando os níveis alcançados pelos reservatórios com o período seco, que vai até novembro, a prática das defluências atuais levarão a um nível de 5% no penúltimo mês de 2016. O presidente da ANA, Vicente Andreu, sugeriu que os técnicos trabalhem com o cenário de 5% para o reservatório de Três Marias e de 10% para o de Sobradinho. Todas as questões voltam a ser debatidas em reunião marcada para as 10h do dia 7 de março.

 

ASCOM – Assessoria de Comunicação do CBHSF

 

04-03-2016