Destino de entulho da construção civil em pauta nesta quinta (18/2)



A falta de espaços adequados em número suficiente para acolher entulhos e rejeitos de construção civil na cidade será debatida na Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana da Câmara Municipal nesta quinta-feira (18/2). Requerente da audiência pública, o vereador Professor Wendel (PSB) pretende avaliar, junto ao Executivo, a possibilidade de instalação de uma estação de transbordo em cada uma das regionais da cidade. O encontro será às 13h, no Plenário Helvécio Arantes.

 

De acordo com o vereador, empresas e proprietários de caçambas só dispõem da estação de transbordo da BR-040, com capacidade para receber apenas 40 caminhões por dia, ou 200 toneladas, para descarregar o grande volume de entulhos gerados na capital. Com isso, os coletores são obrigados a recorrer ao aterro particular de Macaúbas, localizado à margem da MG-5, no município vizinho de Sabará, que por sua vez recebe apenas 80 toneladas por dia. A falta de locais apropriados para a destinação desse material tem levado ao acúmulo de entulhos nas ruas da cidade e a seu descarte inadequado, o que resulta na degradação de áreas verdes, leitos de rios e margens de estradas.

 

Diante da situação, além de uma visita técnica para verificar as condições do aterro e as possibilidades de ampliação de sua capacidade, o Professor Wendel pretende debater com representantes da Prefeitura de BH, Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) e construtoras a possibilidade de implantar, em cada uma das regionais, uma estação de transbordo de entulhos. As estações são pontos de transferência intermediários dos resíduos coletados na cidade, criados em função da considerável distância entre a área de coleta e o local de destinação final. No entendimento do parlamentar, os equipamentos reduziriam os custos de transporte dos resíduos e o número de caminhões que sobrecarregam a malha viária.

 

Convidados

 

Para participar da audiência, são aguardados os secretários municipais de Governo, de Meio Ambiente e de Serviços Urbanos, Vítor Valverde, Délio Malheiros e Pier Giorgio Senesi Filho; o superintendente da SLU, Custódio Antônio de Mattos; a diretora-geral da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Armbh), Flávia Mourão Amaral; e o superintendente comercial da Construtora Queiroz Galvão, João Miguel Drummond.

 

O debate é aberto à participação de qualquier cidadão interessado, ou pode ser acompanhado ao vivo pelo portal da CMBH, selecionando a opção TV Câmara e clicando sobre o nome do Plenário desejado, ou ainda pelo aplicativo da CMBH.

18-02-2016