Água de Mariana vira doação para Belo Oriente



A prefeitura de Mariana doou 54 mil litros de água para a cidade de Belo Oriente, na região Leste de Minas Gerais. A cidade, distante cerca de 270 quilômetros de Mariana, também sofre as consequências do maior desastre ambiental dos últimos tempos, o rompimento da barragem Fundão, da Samarco, já que capta a água do Rio Doce, atualmente inutilizável por causa dos rejeitos que contaminaram a água.

 

O pedido de ajuda partiu do Conselho Municipal de Segurança Pública do distrito de Perpétuo Socorro. "Nós ainda estamos sem utilizar a ETA (Estação de Tratamento de Água), e essa doação vai ajudar a matar a sede de cinco mil pessoas, principalmente em Cachoeira Escura”, explicou Ângelo Moreira, responsável pelo Conselho.

 

Conforme a prefeitura de Mariana, a doação foi possível porque a demanda por água após o rompimento da barragem no dia 5 de novembro aconteceu apenas nos primeiros dias. Com a transferência das vítimas para hotéis e, recentemente, para casas alugadas, a necessidade de água foi reduzida.

 

“Nós sofremos muito com a perda de vidas, que é o pior. Tivemos também perda de casas, de bens móveis. Com as famílias nas casas, a demanda por água reduziu muito, então nada mais justo do que ajudar outras cidades que também sofreram com a tragédia”, declarou o prefeito Duarte Júnior “Du”. As residências da cidade de Mariana e dos distritos não pagam pelo consumo de água.

 

Solidariedade

 

No dia 18 de janeiro, a prefeitura de Mariana j[a havia feito a doação de toneladas de roupas, calçados e kits de higienes para a Sabará, que sofre por causa das chuvas. As doações são o excedente da grande quantidade de material que Mariana recebeu após a tragédia.

27-01-2016