Cemig anuncia medidas para garantir reserva de água no Rio São Francisco



O gerente de Planejamento Energético da Cemig, Marcelo Deus, anunciou nesta quarta-feira que a companhia, a Agência Nacional de Águas (ANA), o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e outros órgãos do setor vão adotar medidas para o monitoramento da vazão do reservatório de Três Marias, a fim de garantir reserva de água para regularizar o Rio São Francisco durante todo o ano. O objetivo é impedir que o rio possa parar de correr durante o período crítico da seca, alerta feito pela presidente do Comitê de Bacia do Entorno do Lago de Três Marias e secretária do Comitê Federal da Bacia do São Francisco, Silvia Freedman.

 

Conforme o Estado de Minas revelou em sua edição de ontem, Silvia alertou, diante da liberação de maior quantidade de água para garantir a manutenção do reservatório da Usina de Sobradinho (BA), que está em situação crítica, com apenas 2,02% de seu volume útil, que não está sendo feita reserva em Três Marias para a regularização do Velho Chico no período crítico da seca. Ela disse que, sem a “poupança hídrica”, o rio pode até parar de correr quando chegar o pico da estiagem, em setembro ou outubro. “Mas serão tomadas medidas exatamente para afastar essa preocupação”, afirmou o gerente da Cemig.

 

Atualmente, o reservatório de Três Marias está com 6,81% do seu volume útil, o menor para um mês de janeiro nos últimos três anos. Marcelo de Deus afirma que o comitê de monitoramento do reservatório decidiu reduzir a vazão liberada por Três Marias de 300 para 252 metros cúbicos por segundo. Por outro lado, a afluência (quantidade de água que chega ao reservatório), que até a semana passada era de 300 metros cúbicos por segundo, aumentou para 398 metros cúbico por segundo, devido às chuvas.

 

Ontem, Silvia Freedman criticou a decisão da Cemig e dos demais órgãos gestores do setor de fixar uma meta para que o reservatório de Três Marias tenha 3% do seu volume útil no final do ano. “Essa margem de 3% é extremamente arriscada para o período da seca desse ano. Sugiro que o comitê de monitoramento diminua a vazão de Três Marias e aumente para no mínimo 5% a 7% a margem de segurança.”

 

Marcelo de Deus disse que a meta de 3% é baseada em experiências anteriores da Cemig e que ela foi estipulada para garantira liberação de água para usuários e cidades situadas abaixo da represa durante todo ano. Ele afirmou que, mesmo se Três Marias chegar a 0 do seu volume útil, ainda assim terá como liberar água para garantir que o Velho Chico continue correndo. Disse ainda que o volume morto do reservatório é de 3,5 bilhões de metros cúbicos e que, mesmo não existindo descarga de fundos, há meios técnicos para liberação de até 80 metros cúbicos por segundo do próprio volume morto.

 

Ontem, o prefeito de Pirapora, Heliomar Valle da Silveira, o Leo Silveira (PSB), salientou que vem fazendo gestões junto aos órgãos responsáveis para que seja feita reserva em Três Marias a fim de garantir o abastecimento da cidade durante o período da seca.

14-01-2016