Emissão de CO2 na atmosfera atinge maior índice em 30 anos



O planeta vive um momento de muita preocupação com as mudanças climáticas. Em meio a discussões e acordos entre vários países para que a temperatura não ultrapasse 2º Celsius e preparativos para o Conferência do Clima (COP 21), que acontece em Paris no fim deste mês, um dado alarmante vai na contra-mão dos esforços para um meio ambiente equilibrado. As emissões de gases do efeito estufa atingiram o nível mais alto em 30 anos, de acordo com estudos divulgados pela Organização Meteorológica Mundial (OMM), agência da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

"Todo ano dizemos que o prazo está se esgotando. Temos que agir agora para reduzir as emissões de gases se quisermos ter uma chance de manter o aumento da temperatura em níveis administráveis", alertou o secretário-geral da entidade, Michel Jarraud.

 

O dióxido de carbono (CO2), principal gás causador do efeito estufa, se destaca com níveis elevados. Gráficos elaborados pela OMM mostram que o poluente atingiu 400 partes por milhão (ppm), chegando a um recorde entre os índices registrados desde 1984. O aumento aconteceu rapidamente: de 397, 7 ppm no inicio de 2014, os níveis romperam a barreira dos 400, mantendo-se até o inicio de 2015. Segundo Jarraud, este valor logo será uma realidade permanente no planeta. "Isso significa temperaturas mais quentes no mundo, eventos climáticos mais extremos, como ondas de calor e inundações, derretimento de gelo, elevação do nível do mar e aumento da acidez dos oceanos. Isto está acontecendo agora e estamos nos movendo em território desconhecido em uma velocidade assustadora", alertou.

 

Os níveis dos gases metano e o óxido nitroso também apresentaram incidências maiores em 2014, atingindo 1.833 partes por bilhão (ppb) e 327,1 ppb, respectivamente. As taxas dos três gases foram as mais elevadas em pelo menos 800.000 anos, de acordo com o painel de cientistas do clima da ONU. Mais de 150 países, como China e Estados Unidos, que lideram o ranking de maiores emissores de gases, apresentaram metas para diminuir os níveis destes poluentes até 2020.

23-11-2015