Comportas de hidrelétrica são abertas para liberar 'tapete verde' de aguapés



As comportas da hidrelétrica de Barra Bonita (SP) foram abertas na quarta-feira (12) para dar vazão às algas que se acumularam na parte de cima da usina e formaram um grande "tapete verde" que tomou conta do rio Tietê. A manobra ajudou a eliminar parte dos aguapés, mas ainda é possível ver do alto a enorme quantidade de plantas que continuam retidas na barragem.

 

Segundo Hélio Palmesan, representante de uma ONG de preservação do Tietê, a abertura das comportas favorece a navegação no rio, mas é uma medida paliativa. "Para liberar a navegação e não prejudicar a geração de energia, essa medida funciona, mas nós temos que lembrar que temos mais seis barragens abaixo que vão sofrer as mesmas consequências daqui", explica. Com a liberação da água, as plantas que desceram o rio e logo tomaram conta das margens. Em alguns pontos, os aguapés quase esconderam o leito. Até desaguar no rio Paraná , na divisa de São Paulo com Mato Grosso do Sul, o Tietê vai atravessar várias barragens das hidrelétricas e, por isso, essa cena registrada em Barra Bonita, deve se repetir em outros municípios do interior paulista.

 

Poluição contribui

Os despejos de esgoto sem tratamento e de fertilizantes agrícolas no rio favorecem a concentração de nitrogênio, fósforo e potássio na água que são nutrientes para os aguapés. Segundo os especialistas, uma área de um hectare, o que equivale a um quarteirão, pode produzir até 480 toneladas de plantas aquáticas em um ano. Os especialistas dizem ainda que o aguapé consegue dobrar de tamanho em seis dias. O advogado Marcelo Moreira mora na região metropolitana de São Paulo e tirou fotos dos aguapés. Ele nunca tinha visto o rio assim. "Quando eu desci aqui e avistei, eu assustei com a quantidade de aguapé que tem aí, achei estranho, assustador. Nunca vi algo assim, parecido com isso", conta.

 

O pescador amador Walter Lopes conta que nem se arriscou a sair com o barco depois que as comportas foram abertas. Ele diz que há perigo das plantas aquáticas enroscarem no motor. "Pega na hélice , você tem que parar erguer e tirar e continuar. É só de dia, porque à noite você não consegue andar aí." No final de semana, as embarcações de passeio, que faziam a eclusagem na barragem do Tietê, foram impedidas de passar por causa dos aguapés.

13-08-2015