Brasil fica 60 minutos às escuras para lembrar mudanças climáticas

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) aderiu a um dos maiores atos simbólicos contra o aquecimento global e as mudanças climáticas. Neste sábado (28/03), várias cidades pelo mundo, por iniciativa do consumidor de energia, apagarão as luzes durante 60 minutos na Hora do Planeta. A iniciativa é promovida pela Rede WWF e demonstra a preocupação de governos, empresas e cidadãos com o agravamento do efeito estufa.

Em Brasília, o edifício-sede do MMA terá todas as luzes desligadas das 20h30 às 21h30. Cada cidade que aderiu ao movimento interromperá o consumo de energia nesse mesmo horário, porém de acordo com o fuso local. O objetivo da ação, segundo a WWF, é incentivar a comunidade global interconectada para compartilhar as oportunidades e os desafios da criação de um mundo sustentável.

Por iniciativa do Governo do Distrito Federal, vários monumentos de Brasília também ficarão às escuras. A Hora do Planeta poderá ser conferida em pontos turísticos de capital como o Congresso Nacional, a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida e o Palácio do Planalto, onde funciona a Presidência da República.

SAIBA MAIS

O ato de desligar as luzes como forma de mobilização em favor do meio ambiente foi adotada, pela primeira vez, em 2007, em Sydney, na Austrália. No primeiro ano, mais de 2,2 milhões de pessoas e 2 mil empresas apagaram suas luzes durante uma hora. Atualmente, a iniciativa já chegou a ocorrer em mais de 7 mil cidades em 154 países em todos os continentes.

Apesar de ser considerado um fenômeno natural, o efeito estufa tem sido intensificado nas últimas décadas acarretando mudanças climáticas. Essas mudanças decorrem do aumento descontrolado das emissões de gases como o dióxido de carbono e o metano. A liberação dessas substâncias ocorre por conta de diversas atividades humanas, entre elas o transporte, o desmatamento, a agricultura, a pecuária e a geração e consumo de energia.

31-03-2015