Ações educativas e culturais marcam Dia Mundial da Água em BH

Para comemorar o Dia Mundial da Água, celebrado nesta terça-feira, dia 22, a Prefeitura de Belo Horizonte preparou uma programação especial no sábado, dia 26, no Parque Ecológico da Pampulha (avenida Otacílio Negrão de Lima, 7.111), das 8h30 às 13h. O objetivo do evento é sensibilizar a população belo-horizontina, especialmente o público infanto-juvenil, para questões relacionadas à limpeza urbana da cidade, com um apelo para a conservação ambiental, proporcionando momentos de entretenimento com atividades educativas e culturais. Teatro de bonecos, música, exposição e oficinas são algumas das atrações a serem realizadas em comemoração à data.

Realizado pela Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), o evento tem como parceiros Fundação Zoobotânica, Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Copasa, as secretarias municipais de Saúde e Educação, Propam e Projeto Manuelzão. Cada um deles contribuirá com um estande informativo e atividades culturais, cuja proposta é conscientizar a população para o uso racional dos recursos hídricos, apresentar a relação do lixo com água e as consequências desta relação, como casos recentes de enchentes e inundações, provenientes do entupimento de bocas de lobo. "É preciso lembrar que, em diversos lugares do planeta, milhares de pessoas já sofrem com a falta desse bem. Um dos fatores que contribui para esse problema é a poluição ambiental", disse o superintendente de Limpeza Urbana, Eduardo Hermeto. Segundo ele, é necessário celebrar a data para chamar a atenção da população sobre a importância da preservação do recurso natural e seu uso responsável.

A novidade da festa de comemoração ao Dia Mundial da Água é a implantação do projeto Escoteiro da Limpeza, atribuindo aos alunos a função de fiscalizar e adotar atitudes que contribuam para a manutenção e limpeza em todos os ambientes que frequentam, como escola, residência e clube. A proposta é estimular nas crianças e jovens a co-responsabilidade pela limpeza da cidade, englobando a fiscalização daqueles que com elas convivem. Além disso, será elaborado um estatuto do escoteiro da limpeza. Para se tornar um escoteiro, os jovens deverão acumular alguns créditos através da visitação de estandes e da participação das atividades do evento. De acordo com o diretor operacional da SLU, Rogério Siqueira, o Escoteiro da Limpeza vai criar diretrizes para as crianças agirem de maneira ambientalmente correta, não só em relação à água, mas a todos os problemas que enfrentamos atualmente. "Queremos chamar a atenção das pessoas para que não jogue lixo no chão. Andar um ou dois quarteirões com o resíduo na mão até encontrar a próxima lixeira pode contruibuir para manter a nossa cidade mais limpa. As crianças são o nosso maior porta voz", ressaltou Rogério.

Atrações

Será montada, em parceria com a Fundação Zoobotânica, uma exposição com duas representações de córrego. De um lado, o córrego limpo, onde serão apresentadas várias espécies de peixes, e, do outro, o córrego poluído, com lixo coletado durante a limpeza do córrego Sarandi, apresentando a média de tempo de decomposição de cada um dos resíduos na água.

O Corpo de Bombeiros irá apresentar seus instrumentos de trabalho e exemplos de ações de salvamento em inundações e enchentes, com o objetivo de reforçar o princípio de cidadania, evidenciando o papel de cada um para o melhor funcionamento da cidade.

Outra atração é o Projeto Manuelzão, que vai expor uma maquete tridimensional do Rio das Velhas para que os visitantes possam conhecer uma bacia hidrográfica e a forma como ela nasceu.