Um cenário de pedras e lama

​

A cada dia que passa, o nível da represa de Serra Azul cai quatro centímetros. O reservatório é responsável por cerca de 8% da água que chega a Belo Horizonte e está com a vazão 70% abaixo do normal. Essa é a pior situação do sistema de abastecimento da capital. A barragem está com apenas 5,6% do total e já se aproxima do chamado volume morto.

 

Em janeiro do ano passado, a represa de Serra Azul produzia 2.200 litros por segundo. Hoje, caiu para 661 litros por segundo. Das três comportas usadas para retirar água da torre de captação, apenas uma está sendo usada, já que o nível está abaixo das outras duas. O espelho d’água está 21,22 metros abaixo da comporta que fica no nível mais alto.

 

A represa fica em Juatuba, na região metropolitana, e é abastecida por oito afluentes do rio Paraopeba. Os principais são os rios Serra Azul e Estiva. Com a estiagem, a vazão desses afluentes não tem sido suficiente para repor a água retirada e, se não chover nos próximos dias, a represa pode chegar ao volume morto – água que fica abaixo da última comporta, impossibilitando a captação de forma natural (nesse caso, é necessário usar bombas).

 

“A represa pode chegar ao volume morto. Mas, isso, nas condições atuais, sem chuva. Porém, como o sistema da Copasa é interligado, é possível interromper ou reduzir bastante o fornecimento aqui para evitar que se chegue nesse nível”, explica o superintendente de produção da região metropolitana da Copasa, Mauro Diniz.

 

Rio das velhas. No principal responsável pelo abastecimento da capital, o rio das Velhas, o baixo nível do curso d’água assusta quem passou a vida inteira às suas margens. Na altura de onde a Copasa faz a captação, em Nova Lima, ilhas de terra se formam no meio do rio e geram tristeza no aposentado Dermival Barbosa, 69. “É triste demais ver ele só baixando ao longo dos anos. O nível em que ele está hoje, no meio do período chuvoso, não ficava nem no período de seca”, conta.

 

A vazão do rio hoje é de 8,86 m³ por segundo. A média para essa época é 80 m³ por segundo.

28-01-2015