Vereadores visitam sistema de abastecimento da Copasa e garantem que não haverá racionamento



O sistema de abastecimento de água da Região Metropolitana de Belo Horizonte está abaixo do previsto para este ano, mesmo com as chuvas dos últimos dias. A informação foi passada pelo vereador Léo Burguês (PTdoB) que visitou o Sistema Rio das Velhas, o maior de Minas Gerais, junto com outros parlamentares na tarde desta quarta-feira. Segundo o presidente da Câmara Municipal de Belo Horizonte, o nível está em 40%, quando o previsto para época seria de 60%. Porém, a Copasa garantiu que não vai ter racionamento.

“Hoje está em 40% o sistema da Região Metropolitana, mas segundo a Copasa, o nível é mais que o suficiente para passar o resto do ano, pois vamos entrar na época de chuva. Por isso não há uma demanda de racionamento neste momento, me garantiu o presidente da companhia”, explica o vereador.

 

Os parlamentares conheceram como funciona o sistema Rio das Velhas, que, juntamente com os Sistemas da Bacia do Paraopeba (Rio Manso, Serra Azul e Vargem das Flores), respondem por aproximadamente 90% do abastecimento da Grande BH. A visita aconteceu depois de reclamações de moradores por causa da falta de água há dois meses, quando o país passava por uma longa estiagem. “Foi isso que motivou a visita e o empenho em fiscalizar os reservatórios de BH. Tivemos denúncias de falta de água na região de Venda Nova, Norte e em um pedaço do Barreiro”, disse. A visita só aconteceu depois que os vereadores entraram na Justiça.

 

Ao conhecer o sistema interligado da Copasa, os vereadores tiveram uma boa impressão do que viram. A situação da seca parece estar normalizada, pelo menos nos reservatórios da companhia. “Conhecemos como funciona o sistema. Na verdade, os reservatórios são interligados. Por isso, há uma estratégia de compensação entre os reservatórios que consegue jogar água para lugares onde está faltando”, afirma Burguês.

 

Em nota, a Copasa informou que a produção de água está normal após o período de estiagem. Na região metropolitana, a distribuição de água é feita pela integração de vários sistemas de produção de água, entre eles os das bacias do Velhas e do Paraopeba. A vazão do Rio das Velhas está recuperada, conforme a companhia, após o período chuvoso garantindo a produção máxima do sistema. As barragens do sistema Paraopeba (Rio Manso, Serra Azul e Várzea das Flores), com as chuvas dos últimos dias, vêm recuperando o volume das águas e estão dentro do esperado para o período.