Feirantes do Rio terão que se adequar a programa de coleta de lixo



As ações de conscientização do programa “Lixo zero”, da Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio (Comlurb), sobre a importância de não sujar as ruas, praias, praças e demais áreas públicas chegaram, na segunda-feira (27), às feiras livres da cidade. Uma equipe de fiscais percorreu, na manhã de segunda-feira, algumas regiões, como a feira na Rua Vicente de Souza, em Botafogo. Num primeiro momento, a operação tem o objetivo de distribuir folhetos explicando aos feirantes e consumidores como manter a cidade limpa.

 

A próxima etapa, prevista para 4 de novembro, os comerciantes já poderão ser punidos e receberão multas que variam de R$ 170 a R$ 3.400, dependendo da infração.

 

A penalidade vem dividindo os trabalhadores. O comerciante Oswaldo Luis Ferreira, 53 anos, que trabalha na feira, em Botafogo, há 20 anos, concorda com a ação. “Está certo, as barracas têm que andar limpas mesmo. Barraca limpa chama o freguês. Aqui por perto sempre está limpo, mas tem pessoas que deixam sujo sim”.

 

Marcos Antônio, 36 anos, há sete anos na feira, disse que a medida é boa para a cidade mas acaba sendo desigual. “Eles querem que a gente mantenha a rua limpa, mas quando chegamos, já está sujo, porque as pessoas jogam lixo, sacolas no chão”.

 

O feirante Fernando Feitosa, 29 anos, informou que às vezes a rua já está com folhas de árvores, sacolas e a prefeitura nunca resolve a situação, “principalmente por causa dos catadores de lixo, que abrem o lixo da coleta domiciliar, pegam o que interessa, e deixam o resto descartado no chão”.

 

A Comlurb informou que apenas cumpre a lei que trata do funcionamento das feiras livres. Segundo a empresa, é obrigação dos comerciantes ensacar os resíduos e colocar perto da barraca para que os garis façam a coleta.

 

O coordenador da campanha, Marcos Ferreira, destacou a importância de se prestar atenção a hora que termina a feira, para que se faça a coleta do lixo. “A prioridade é conscientizar os feirantes porque, na segunda etapa, os fiscais já estarão com agentes da guarda municipal para aplicar a multa no valor de R$ 170”. (Fonte: Agência Brasil)

29-10-2014