Copam libera mina da Anglo em Conceição do Mato Dentro



A Anglo American recebeu na última segunda-feira aval do órgão ambiental para iniciar a exploração de minério de ferro e operar unidade de beneficiamento em sua mina no município de Conceição do Mato Dentro, a 167 quilômetros de Belo Horizonte. A Licença de Operação (LO) foi concedida em reunião do Conselho de Política Ambiental (Copam), que terminou com 15 votos favoráveis e quatro contrários. A mina tem capacidade para 26,5 milhões de toneladas de minério de ferro anuais e deverá empregar 713 trabalhadores.

 

A mina e a planta de beneficiamento integram o projeto Minas-Rio, que tem um custo total de US$ 15,8 bilhões e é composto, além da mina, por um mineroduto de 529 quilômetros, responsável por escoar a produção do município mineiro ao Porto de Açu, em São João da Barra, no Rio de Janeiro. Ainda faz parte do projeto o próprio terminal portuário, onde a companhia é dona de 50%.

 

A votação da LO da mina estava inicialmente programada para o dia 18 de setembro, mas após pedido de vistas, ficou remarcada para o dia 29. O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que votou contrário ao deferimento da licença, alertou para o entendimento de a LO ser considerada nula. O promotor Felipe Faria de Oliveira, em seu relatório de vistas, alega que o Sistema Integrado de Informações Ambientais (Siam), órgão subordinado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semad), não disponibilizou, como prevê a legislação, informações em seu site sobre estudos ambientais e o relatório do cumprimento das condicionantes impostas durante o licenciamento. O MP informou que analisa ações que ainda podem ser tomadas pelo órgão.

 

A operação integrada do projeto Minas-Rio passa a depender agora apenas da conversão em definitiva da Autorização Provisória de Operação (APO) concedida para a linha de transmissão. A Anglo American tem compromisso para embarque de minério de ferro ainda este ano.

Cenário

 

O custo de produção da Anglo American em Conceição do Mato Dentro será de US$ 30 por tonelada, segundo já informou a empresa anteriormente, e de US$ 50 considerando produto entregue em porto chinês. O plano, que ficou mais caro que o previsto inicialmente, e enfrentou dificuldades como a interrupção das obras por decisão judicial, agora enfrenta o cenário de depreciação do preço do minério, que abriu a semana com a menor cotação desde setembro de 2009, a US$ 77,7 por tonelada.

 

Vida útil é estimada em 60 anos

 

A vida útil da mina em Conceição do Mato Dentro é estimada entre 50 e 60 anos de exploração. O minério sai da mina com aproximadamente 39% de ferro e, após o processo de concentração, atingirá 67,5%.

 

A capacidade de 26,5 milhões de toneladas de minério de ferro ao ano será atingida em cerca de 20 meses. Os embarques já acordados estão em linha com o aumento gradual da produção.

 

03-10-2014