Licenciamento ambiental na mira de Pimentel



Durante encontro com representantes da Associação Mineira de Silvicultura (AMS) – entidade que representa as principais empresas do setor de florestas plantadas –, o candidato do PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel, prometeu expandir o setor no estado e desburocratizar o processo de licenciamento ambiental. O documento é necessário para a realização de atividades que utilizam recursos naturais, sejam potencialmente poluidores ou possam causar degradação ambiental. A proposta do petista é que ele possa ser emitido também em regionais dos órgãos ambientais.

 

“Acho que a gente precisa agilizar o processo e descentralizar. Recebo no interior muitas queixas de produtores rurais pequenos que, às vezes ,têm que se deslocar para Belo Horizonte para conseguir uma licença de uma coisa de baixo impacto ambiental. Não precisa ser assim. As delegacias do Instituto Estadual de Florestas (IEF) devem estar preparadas para dar essas licenças no local, facilitar a vida do nosso produtor rural”, afirmou o candidato. De acordo com ele, Minas Gerais tem hoje 1,5 milhão de hectares de floresta plantada e a indústria do setor responde por 7% do PIB mineiro, gerando 700 mil empregos.

 

Questionado sobre projetos para a mobilidade urbana, Fernando Pimentel disse que pretende trabalhar em parceira “muito estreita” com os municípios e o governo federal. “É preciso que os estados ajudem os municípios, que, às vezes, têm dificuldades com os projetos e sirva um pouco de poder de transmissão entre o município e o governo federal para que o benefício chegue mais rápido ao cidadão”, disse.

23-09-2014