Pimentel quer gestão integrada das águas



O candidato ao governo do Estado pela coligação “Minas pra Você”, Fernando Pimentel (PT), destacou a importância de se estabelecer em Minas Gerais um programa de convivência com a seca e de gestão do semiárido e das águas. “A seca é um fenômeno que ocorre com frequência em Minas, que é considerada a caixa d’água do Brasil. Tem que ter um programa muito rigoroso com a preservação das nascentes, com a questão das populações ribeirinhas. Tudo isso tem que ser cuidado”, afirmou.

 

Pimentel se reuniu nessa segunda-feira (8) com representantes do Fórum Mineiro de Comitês de Bacias Hidrográficas, em Belo Horizonte, e garantiu que, caso eleito, fortalecerá os comitês de bacias hidrográficas. “Minas tem atualmente 36 comitês que precisam de apoio do governo do estado para que funcionem bem”, disse.

 

Segundo Pimentel, a intenção é integrar as ações do de institutos estaduais, como o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e o Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema), com a Agência Nacional de Águas (Ana). “Então é preciso que Minas tenha um programa integrado com o do governo federal”, explicou.

 

De acordo com Pimentel, não adianta o governo disponibilizar 36 comitês de bacias hidrográficas e não dar a eles autonomia nem estrutura. “Não estou falando de colocar dinheiro nos comitês, estou falando de gestão, de um diálogo mais próximo com o governo federal”.

 

Representantes do Fórum afirmaram que a principal demanda do setor é implementar a gestão das águas e comitês de bacia.

 

Segurança

 

Fernando Pimentel reafirmou que aumentará o efetivo das polícias em 12 mil funcionários. “Esse é o número estabelecido pela nossa equipe de coordenação de programa. É um número suficiente para suprir a demanda, o déficit hoje de policiais em Minas Gerais”, explicou. De acordo com o candidato do PT, será criado um programa regionalizado para a policia. “Vamos colocar GPS e tablet em todas as viaturas e todos os policiais terão equipamentos de telecomunicação interligado com a central de monitoramento regional”, contou.

 

Campanha

 

O candidato declarou que continuará a campanha de forma “tranquila”, apresentando boas propostas para Minas Gerais e discutindo com os mineiros. Pimentel garantiu que não irá reproduzir “o que a campanha de seu adversário nas eleições está fazendo”. “O adversário já declarou publicamente que vai fazer uma campanha agressiva. Nesse caso, vamos esperar da campanha adversária um nível muito baixo, que nós não vamos reproduzir”, afirmou o candidato do PT ao governo de Minas Gerais.

 

Prestação de contas negativa

 

De acordo com a segunda prestação de contas dos candidatos no Tribunal Superior eleitoral (TSE), a campanha do candidato do PT ao governo de Minas está gastando mais do que recebendo. Pimentel explicou que devido ao sistema que o TSE impõe, é preciso registrar todos os contratos já assinados.

 

“Aquele valor que está lá, não é o valor que já foi gasto e sim o que já foi contratado e será gasto ao longo do mês. Depois da campanha, ainda se tem 1 mês para arrecadar e pagar. Então nós estamos tranquilos em relação a isso”, disse.

 

Nesta terça o candidato Fernando Pimentel fará caminhada na a cidade de Pará de Minas.

 

10-09-2014