Reservatórios estão com o menor nível de água em 13 anos



Os reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste, que concentra 70% da capacidade de armazenamento do país, estão no nível mais baixo para setembro desde 2001, quando houve o racionamento de energia. Ontem, de acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o nível era de 29,54%, o menor deste ano. A série histórica do ONS mostra que em setembro do ano passado, o nível era de 48,71% e em 2011 chegava a 65,36%. Em 2001, era de 20,61%.A diferença para o ano do racionamento é que hoje existem as usinas térmicas, que podem ser acionadas em caso de emergência. Atualmente, elas estão produzindo a todo vapor, para suprir a baixa dos reservatórios. Graças à utilização dessas outras fontes de energia, o risco de racionamento ficou reduzido.

 

“Este ano ainda não compromete. O que não pode acontecer é a natureza fazer o que está fazendo (longos períodos de seca) por mais um ou dois anos”, afirma o coordenador do curso de engenharia ambiental da Fumec, especialista na área de recursos hídricos, Sérgio Augusto Roman.

 

Ele lembra que o período tradicionalmente seco do ano está chegando ao fim e a tendência é que de outubro a março o nível dos reservatórios suba um pouco. Para o especialista, se as chuvas forem equivalentes à média histórica, não será preciso adotar racionamento também no ano que vem.

 

Emergência. Em Minas Gerais, 147 municípios já decretaram situação de emergência, de acordo com a Defesa Civil. Na mesma época do ano passado, eram 135.

 

De acordo com a Copasa, em junho e julho a vazão da maioria dos rios é a menor registrada nos últimos dez anos e, em alguns casos, a pior dos últimos cem anos. Como o período de menor vazão costuma ser entre setembro e outubro, a tendência é que a situação “fique ainda mais crítica”, segundo comunicado da estatal.

 

A empresa atende a 600 cidades no Estado e apenas em Pará de Minas, região Central, há rodízio de abastecimento. Depois do período eleitoral, a Copasa pretende retomar campanhas de consumo consciente. “Os especialistas alertam que não há registro de secas tão intensas em Minas nos últimos cem anos”, diz a empresa, em nota.

 

Comissão

PBH. A Secretaria de Regulação Urbana de Belo Horizonte criou ontem uma comissão para estudar e implantar medidas para racionalizar o consumo de energia. Outras secretarias devem fazer o mesmo.

 

Sócios da Santo Antônio aprovam R$ 800 mi

 

São Paulo. A Santo Antônio Energia, concessionária responsável pelo projeto da usina de Santo Antônio, informou que seus acionistas aprovaram aporte de R$ 850 milhões para cumprir compromissos com o mercado na próxima segunda-feira. A concessionária deve liquidar dívidas na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) referentes a operações no mercado de curto prazo. A companhia não detalhou se o valor foi repassado pelos sócios em proporção equivalente à participação de cada empresa.

 

Também ontem, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o início das operações da 32ª turbina da hidrelétrica Santo Antônio, em Porto Velho (RO). Com a decisão, a capacidade de geração do complexo chega a 2.286 MW.

09-09-2014