Ministra discutirá situação do Gandarela com Dilma



Membros da coordenação do Movimento pela Preservação da serra do Gandarela se reuniram nessa quarta com a ministra do Meio Ambiente Izabela Teixeira, em Brasília. Eles demonstraram a preocupação de proteger a serra diante dos interesses econômicos da região. O grupo pede a criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável e a proteção dos aquíferos.

 

Ambientalistas lutam pela instituição de um parque nacional que impeça a atividade mineradora em toda a extensão da serra, incluindo Caeté – cerca de 460 km².

 

“Percebemos que a ministra não estava devidamente informada sobre a possibilidade de problemas e sobre os pedidos da comunidade. Apenas os interesses da mineração estão garantidos”, disse uma das coordenadoras do movimento, Maria Teresa Corujo. O movimento vai enviar à pasta todas as informações com as preocupações e os interesses da comunidade em prol da serra.

 

“A ministra disse que vai conversar com a presidente Dilma Rousseff na próxima semana sobre a criação de unidades de nova conservação no país”, informou Maria Teresa. O movimento questiona a falta de informações sobre os limites que terão a nova área ambiental.

 

A região é a última reserva estratégica de água para o abastecimento de Belo Horizonte, dos municípios do seu entorno (Caeté, Barão de Cocais, Santa Bárbara, Raposos e Rio Acima) e também da região metropolitana de BH.

 

Histórico

 

Água. A serra do Gandarela possui aquíferos importantes para o abastecimento de 2 milhões de pessoas.

 

Projeto. Em 2009, a Vale divulgou a intenção de investir em mina na região.

 

Tombamento. No começo deste ano, a parte da serra em Rio Acima foi instituída como patrimônio provisório, o que inviabiliza a mineração.