Aliança lança padrão internacional para uso responsável da água



Grandes empresas já anunciaram apoio à iniciativa, que tem como objetivo promover critérios de gestão sustentável e facilitar a adoção de melhores práticas

 

Em um mundo em que reinam o uso excessivo e o desperdício da água, além dos obstáculos que ameaçam a distribuição desse recurso para a toda a população, como poluição, escassez e mudanças climáticas, é necessário criar estratégias para uma melhor gestão hídrica.

 

Pensando nisso, a Aliança para o Uso Responsável da Água (AWS) lançou neste mês o primeiro Padrão Internacional para Uso Responsável da Água, com o objetivo de promover critérios de gestão sustentável desse recurso natural.

 

O padrão foi desenvolvido ao longo de quatro anos de discussões e encontros multidisciplinares que incluíram a participação de representantes de empresas, setor público e da sociedade civil de vários lugares do mundo.

 

Projetos piloto foram criados em alguns países para ajudar a definir metas de governança e equilíbrio hídricos, de qualidade da água e de outras áreas importantes relacionadas ao recurso. O padrão foi estabelecido também para se alinhar a outras iniciativas de sustentabilidade e apoiar certificações ambientais independentes.

 

“Proteger a água doce exige a colaboração de diversos setores. Governos e sociedade civil ajudam a garantir a gestão hídrica apropriada para as pessoas e a natureza. Companhias podem administrar melhor a água doce para proteger seus negócios e contribuir para proteger a captação que eles compartilham com as comunidades locais”, observou Michael Spencer, presidente do conselho da AWS e representante da AWS-Austrália.

 

Alexis Morgan, diretor de água do WWF, focou no potencial que o padrão terá para empresas privadas. “O padrão permite que as companhias demonstrem gestão responsável da água e mitigação de riscos hídricos com suas comunidades locais, investidores e fornecedores. Fazendo isso, o WWF acredita que as companhias não apenas protegerão seus negócios, mas também demonstrarão liderança na conservação da água doce”, comentou Morgan.

 

De fato, em pouco tempo diversas firmas de grande porte, como as gigantes de alimentos Nestlé e General Mills, e outras organizações, como a Fundação FEMSA, Water Footprint Network, WaterAid e The Nature Conservancy, anunciaram seu compromisso com a AWS na promoção de uma estratégia global. “Estamos animados de ver esses líderes globais se unirem a nós em direção ao uso sustentável e equitativo da água”, declarou Spencer.

 

“A Nestlé apoia os esforços da AWS para promover a gestão sustentável da água internacionalmente e ajudar as companhias a administrarem riscos relacionados à água em nível local. O padrão AWS permitirá que as companhias avaliem melhor seu desempenho face a um conjunto definido de princípios, identifiquem oportunidades para melhoria e deem passos colaborativos para melhorar seu uso hídrico”, afirmou Carlo Galli, assessor de Recursos Hídricos, Técnicos e Estratégicos da Nestlé.

 

“Como uma companhia global de alimentos, a água é essencial para os negócios da General Mills. Temos interesse e responsabilidade de proteger a qualidade e oferta de água da qual nossos negócios dependem, e buscar formas de colaborar com os outros para beneficiar nossos produtores, a comunidade e o meio ambiente. Sinceramente, abraçamos esse desafio com a AWS à medida que ela busca definir um padrão global para responsabilidade na gestão hídrica”, disse Jerry Lynch, vice-presidente e diretor de Sustentabilidade da General Mills.

 

O padrão foi lançado em Lima, no Peru, país que, segundo a AWS, enfrenta muitos obstáculos relacionados à água. “Estamos satisfeitos de lançarmos o padrão aqui no Peru, um país que em muitos aspectos sintetiza os desafios de gerir a água sabiamente em um mundo em que as pressões sociais, econômicas e ambientais colidem”, colocou Adrian Sym, diretor executivo da AWS.

 

“O trabalho que temos feito no setor de aspargos aqui ressalta como a demanda internacional por mais e diferentes alimentos pode ameaçar os recursos hídricos de que as comunidades e companhias dependem, e a necessidade de trabalhar coletivamente para proteger esses recursos e os meios de vida que eles suportam”, continuou Sym.

 

Para encorajar a compreensão e engajamento sobre assuntos relacionados à água, a AWS também lançou um programa de capacitação, para que as organizações possam aprender o que elas podem fazer para ajudar a proteger recursos compartilhados e para moldarem seu futuro para uma gestão sustentável da água.

 

* Publicado originalmente no site CarbonoBrasil.