Óleo furtado polui rio

O derramamento de mais de 40 mil litros de óleo diesel em um córrego e um rio pode deixar sem água mais da metade de moradores de Barbacena, com cerca de 130 mil habitantes, na Região Central de Minas. O combustível foi tirado de uma válvula do oleoduto da Petrobras que corta a cidade e há suspeita de que o furto tenha sido cometido por integrantes de uma quadrilha da Baixada Fluminense que vem praticando esse tipo de crime. Depois de ficar atolado numa estrada vicinal com uma carreta-tanque bitrem, com placa de Duque de Caxias (RJ), o motorista Fábio Mendes de Castro, de 38 anos, despejou o carregamento às margens da via para fugir.

 

O furto do combustível ocorreu no começo da manhã. Fábio e seus comparsas, não identificados pela polícia, serraram os parafusos da válvula do duto e encheram os tanques do veículo de carga, que tem capacidade de 44 mil litros. O local do crime fica na zona rural de Barbacena, na localidade dos Costas. O acesso é por uma estrada de terra à direita da BR-040 no sentido Barbacena-Juiz de Fora, a uma distância de cinco quilômetros. Segundo o tenente Wagner Moura, do 2º Pelotão da Polícia de Meio Ambiente, por volta das 9h moradores da área, sentido o forte cheiro do combustível, denunciaram o vazamento no córrego.

 

“Havia vestígios de óleo no Rio das Mortes, onde deságua o Córrego do Sapateiro. Seguimos em direção à localidade dos Costas e nos deparamos com a carreta na estrada de terra a poucos metros de pegar a BR-040. O motorista foi detido e apuramos o envolvimento dele no furto”, informou o militar. Fábio Mendes foi levado para a delegacia e disse que só falaria em juízo, mas foi autuado em flagrante por furto qualificado e crime ambiental.

 

O prefeito de Barbacena, Antônio (Toninho) Carlos de Andrada (PSDB), disse que a estação de captação de água no Rio das Mortes teve equipamentos desligados. “Somente amanhã(hoje) teremos uma análise dos riscos da poluição. Na estação são captados 80% da água tratada pelo Serviço de Água e Saneamento (SAS) que atende 60% do município. No restante da cidade o fornecimento de água é feito pela Copasa, que tem outra fonte de captação.”

 

Toninho Andrada informou que por volta das 14h foi confirmada a contaminação do rio. Órgãos ambientais do estado foram acionados e o presidente da Transpetro, Sérgio Machado, ligou acertando o envio de equipe técnica, que deu início aos trabalhos, com ajuda de um helicóptero. “Foram colocadas boias com telas para conter o óleo no rio.”

 

“Estamos empenhados em evitar um desastre maior, fazendo barreiras de contenção no solo. Ainda não temos como dizer quanto do combustível atingiu o rio e não há previsão se haverá ou não o desabastecimento nos próximos dias”, afirmou o diretor do SAS, Luiz Álvaro.

 

Em nota, a Transpetro informou que a equipe da empresa trabalha na contenção e remoção do produto. A empresa disse que detectou o furto de combustível no duto que passa por Barbacena. A polícia suspeita que os bandidos tenham acesso a informações internas, porque sabiam que ontem seria enviado para Duque de Caxias o óleo refinado, por meio dos dutos, na Refinaria Gabriel Passos, em Betim, que recebe o óleo cru (petróleo) da cidade fluminense pelo mesmo sistema de dutos.