PBH divulga resultado de edital para limpeza

Quem passar pela capital durante a Copa das Confederações, em junho, encontrará um dos principais cartões-postais da cidade transformado em um canteiro de obras. É que deve começar, dentro de dois meses, o trabalho de desassoreamento da lagoa da Pampulha.

 

O resultado da licitação que escolheu a empresa responsável por executar o serviço foi divulgado ontem. O consórcio vencedor, Nova Pampulha (formado pelas empresas Andrade Gutierrez e Ambitec), terá oito meses para retirar 800 mil m³ de sedimentos da represa. Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, o custo do empreendimento é de R$ 109 milhões.

 

Apesar da previsão de entrega do serviço para março do ano que vem, a lagoa ainda precisará passar, nesse período, por um tratamento da água do reservatório. Com isso, ela só estará em condições de receber esportes náuticos e atividades de pesca, como promete a prefeitura, às vésperas da Copa do Mundo. É que a licitação que prevê a contratação da tecnologia que será usada ainda não foi finalizada. O coordenador executivo do Programa de Recuperação Ambiental da Secretaria, Ricardo Aroeira, garante que as obras começarão em agosto.