Copasa assume os serviços de esgotamento sanitário em Sabará

 

 

Após quase 40 anos atuando no sistema de abastecimento de água da cidade de Sabará, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) assume os serviços de esgotamento sanitário da cidade. E a empresa já se prepara para dar início à operação desse sistema. A partir deste mês, a companhia começa a executar serviços de manutenção nas redes de esgoto já existentes no município, ficando, assim, 24 horas por dia disponível para atender as demandas da população local.

 

Para levar mais qualidade de vida à comunidade, a empresa fará, à medida que os problemas forem identificados, a substituição de manilhas obstruídas e danificadas por tubos de PVC, que possibilitam a eliminação de vazamentos que afetam a rede local; limpezas nas tubulações, realizadas por meio de caminhão hidrojato (veículo que conta com dois tanques acoplados, um para fazer a sucção do esgoto e outro para fazer a limpeza da rede, com água); atendimento ao crescimento vegetativo da cidade, em que são realizadas extensões nas redes de esgoto e executadas ligações prediais gratuitas em ruas já servidas com rede de esgoto, entre outros serviços.

 

Parte dos esforços da Copasa em Sabará está sendo direcionada para o trabalho de cadastramento de todos os imóveis que já se encontram ligados à rede de esgoto da cidade. Até o momento, foram identificados cerca de 20 mil imóveis, o que representa aproximadamente 70% da população local.

 

A partir do próximo mês, os moradores que necessitarem de algum serviço da Copasa referente ao sistema de esgotamento sanitário poderão solicitar pelo telefone 115 ou pessoalmente, na agência de atendimento da empresa, localizada na Praça Melo Viana, número 99, Centro. No local, o horário de atendimento é de 8h30 as 16h30.

 

Investimento

 

Ao todo, o município receberá aporte de R$ 116 milhões, do qual aproximadamente R$ 100 milhões serão aplicados no sistema de esgotamento sanitário. O restante será direcionado à expansão e melhorias do sistema de abastecimento de água, cujo contrato também foi renovado, com a Copasa, no final do ano passado.

 

O montante faz parte do Programa Água da Gente, do Governo do Estado, que prevê um investimento recorde para o setor de saneamento. A inversão de R$ 4,55 bilhões, que foi anunciada no ano do cinquentenário da Copasa, será destinada à ampliação e implantação de sistemas de água e esgoto, beneficiando, assim, mais de 15 milhões de pessoas, em todo o Estado.

 

Em Sabará, as obras são fundamentais para revitalizar as águas do maior afluente em extensão da Bacia do São Francisco: o Rio das Velhas. Isso porque, atualmente, as mais de 120 mil pessoas que compõem a população de Sabará lançam esgoto no manancial. O projeto para o sistema de esgotamento sanitário da cidade prevê a implantação de 28 mil metros de redes coletoras e 45 mil metros de redes interceptoras ao longo dos rios e córregos que circundam a cidade, destacando-se o rio Sabará, Córrego Malheiros, Ribeirão Arrudas e Rio das Velhas. Seis estações elevatórias de esgoto – responsáveis por bombear o efluente para a ETE – também serão construídas. Tudo isso permitirá a cobertura de 95% das áreas urbanas, até 2016.

 

Outra importante obra será a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) no bairro Borba Gato, que permitirá coletar e tratar cerca de 32 milhões de litros de esgoto por dia, atendendo, assim, 126 mil habitantes da região. Além disso, mais um ETE será construída em Ravena para atender os habitantes dessa localidade.

 

Água

 

No sistema de abastecimento de água da sede e adjacências de Sabará serão realizadas obras de ampliação e otimização das redes de distribuição nos bairros Morro da Cruz, Esplanada, Siderúrgica, General Carneiro, Alto Cabral, Borba Gato e outros. Já no distrito de Ravena, será ampliada a capacidade de tratamento da Estação de Tratamento de Água (ETA), com acréscimo da produção de água por meio de poço profundo. Com isso, os bairros Boa Vista e Boa Ventura passam a ser atendidos com serviços de abastecimento de água prestados pela Copasa.