Aterro Sanitário de Petrópolis, RJ, faz mudanças para descarte de lixo

A Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis, Região Serrana do Rio, começa a se adequar às exigências do Instituto Estadual do Ambiente, em relação ao aterro sanitário de Pedro do Rio, que operava sem licença ambiental. O lixo hospitalar, que estava sendo descartado irregularmente na área, já tem outro destino.

 

O chorume, líquido escuro e altamente tóxico, resultante do processo de decomposição do lixo, foi retirado e passa por tratamento pela concessionária de água e esgoto da cidade. O transporte do chorume até a estação de tratamento é feito por uma empresa licenciada, contratada pela Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis.

 

A dúvida é se a estação de tratamento, que processa 13 milhões de litros de esgoto por dia, também vai conseguir tratar o chorume. Segundo a concessionária, todo o processo está sendo monitorado. Os técnicos querem ter a certeza de que não está havendo alteração na qualidade da água que é devolvida ao rio depois do tratamento.

 

Segundo a concessionária de água e esgoto de Petrópolis, outras empresas do mesmo grupo, já realizam este tipo de tratamento de chorume, como é o caso da concessionária em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.