MMA debate indicadores de capacidade de suporte das regiões metropolitanas

Nos dias 19 e 20 setembro, o Ministério do Meio Ambiente discutiu em Brasília a capacidade de suporte ambiental das regiões metropolitanas brasileiras. O ambientalista e presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), Carlos Bocuhy, coordenou as discussões que reuniram destacadas lideranças brasileiras e argentinas, em temas como a capacidade de suporte ambiental, metodologias de capacidade de carga aplicáveis às regiões metropolitanas, indicadores de sustentabilidade e gestão ambiental de regiões metropolitanas.

 Os resultados das discussões e apresentações deste Seminário servirão de subsídio científico para elaborar uma minuta de resolução específica definindo critérios de avaliação da capacidade de suporte ambiental nas regiões metropolitanas do Brasil. Segundo a engenheira da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes-MG), Maria Luiza Pimentel, a falta de indicadores para estabelecer a capacidade de suporte dessas regiões, fortemente antropizadas, é uma lacuna inaceitável na atualidade. “Infelizmente não existe ferramenta de gestão para orientar de forma adequada o planejamento ambiental dessas regiões”.

 A iniciativa decorre dos avanços do Programa Metrópoles Saudáveis, conduzido pelo Proam, com apoio da Organização Mundial da Saúde, que desde 2004 ouviu mais de 200 especialistas das diversas áreas do conhecimento humano. O programa promoveu debates no Brasil, Argentina, Chile, México e Alemanha, envolvendo especialistas de mais de 20 regiões metropolitanas, incluindo transfronteiriças, como Ciudad Juarez(Mx) e El Paso (USA). O Termo de Referência para Metrópoles Saudáveis encontra-se no site: www.proam.org.br

O Governo da Argentina seguirá o modelo proposto no Conama e em março de 2013 promoverá similar discussão sobre indicadores ambientais e metodologia para aplicação no planejamento de regiões metropolitanas como a de Buenos Aires. Todo o conteúdo do Seminário está disponível em vídeo do site do Proam: http://www.proam.org.br/tvproam.asp?ID=0