Anastasia inaugura central termoelétrica na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Arrudas

O governador Antonio Anastasia e o presidente da Copasa, Ricardo Simões, inauguraram, nesta terça-feira (3), a central termoelétrica da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Arrudas, em Sabará. O sistema de cogeração de energia elétrica evita que gases poluentes sejam eliminados no meio ambiente, além fornecer 90% da energia consumida pela ETE.

O Governo do Estado investiu, por meio da Copasa, R$ 50 milhões no novo sistema, que tem capacidade de produção de 2,4 megawatts, o suficiente para abastecer cerca de 3 mil residências. Com a nova fonte de energia a Copasa economizará de R$ 2,7 milhões por ano.

“Estamos inaugurando algo inovador e até instigante. Estamos aproveitando o gás que eflui do processo de limpeza da água para gerar energia e manter esta estação não só ecologicamente limpa, mas também energeticamente autossuficiente em 90% do seu consumo. É a única que tem esse tipo de instalação em toda a América Latina, o que demonstra, mais uma vez, o pioneirismo da Copasa. A palavra inovação deve ser sempre nossa meta e aqui estamos inovando, trazendo a tecnologia mais avançada a favor do meio ambiente”, afirmou o governador.

A estrutura da termoelétrica aproveita o gás eliminado em uma das fases do tratamento de esgoto, que é a reação anaeróbica realizada dentro de biodigestores. O esgoto produz metano, gás altamente poluente para a atmosfera. O gás é canalizado para a central termoelétrica, onde é queimado, gerando calor que gira as turbinas que produzem eletricidade.

O processo ainda ajuda a aumentar a eficiência dos biodigestores, acelerando o trabalho e aumentando a capacidade atual do tratamento na ETE. Num sistema chamado de cogeração de energia, o calor aquecerá o lodo no interior dos biodigestores aumentando a eficiência da reação anaeróbica.

“A ação é inovadora, mas simples. O processo de tratamento de esgoto gera efluentes líquidos, sólidos e gasosos. Os gases antes lançados na atmosfera na forma de gás carbônico, ampliavam o efeito estufa. Agora, se transformam em energia elétrica, utilizada no próprio processo de tratamento de esgoto. É um investimento inteligente, que contribui com o meio ambiente, para a qualidade de vida, permitindo que os recursos economizados sejam reaplicados continuamente em benefício da população”, explicou o presidente da Copasa, Ricardo Simões.

Meta 2014

O governador Antonio Anastasia ressaltou que a inauguração da central termoelétrica da ETE Arrudas colabora com as ações para alcançar a Meta 2014, que inclui a melhoria da qualidade das águas do Rio das Velhas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.   

“Nosso objetivo é continuar investindo no tratamento dos resíduos para que tenhamos a melhoria da qualidade ambiental do Rio das Velhas, que é o maior afluente do São Francisco, o rio da integração nacional. Então, todo o investimento que se faz na Região Metropolitana acaba refletindo em toda a região central, pelo Norte de Minas e até pelo Nordeste do nosso Brasil. Esta unidade tem um papel fundamental na melhoria da qualidade das águas do rio das Velhas. É nossa responsabilidade cuidar das águas e, ao mesmo tempo, permitir que nossos concidadãos do Norte de Minas e também de outros Estados tenham também água de qualidade”, disse.

O Governo de Minas vem realizando um grande esforço na revitalização da Bacia do Rio das Velhas, com o maior investimento feito no Brasil nesse setor. A ETE Arrudas é um importante instrumento para garantir o sucesso da revitalização do rio e, assim, alcançar a Meta 2014, que é poder nadar, pescar e navegar no trecho do Rio das Velhas, na RMBH, até aquele ano.

Para isso, nos últimos anos, a Copasa vem intensificando as ações de coleta e tratamento de esgoto para impedir que dejetos sejam lançados no rio. De 2004 a 2011, aplicou cerca de R$ 1,3 bilhão em 172 obras. Em 1999, apenas 1,34% do esgoto coletado na região da bacia do rio das Velhas era tratado. Em 2011, atingiu o percentual de 76,03%.

Participaram também da solenidade de inauguração da Central Termoelétrica o vice-presidente da Copasa, Ziza Valadares; o prefeito de Sabará, William Borges; os secretários de Estado Bilac Pinto (Desenvolvimento Regional e Política Urbana); Gil Pereira (Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e Norte de Minas); Adriano Magalhães (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) e Wander Borges (Regularização Fundiária). 

ETE Arrudas

A Estação de Tratamento de Esgoto Arrudas já recebeu R$ 270 milhões em investimentos, incluindo os recursos para a central termoelétrica. Para a expansão da ETE, que deverá estar concluída até 2014, estão sendo destinados outros R$ 186 milhões. Atualmente cerca de 90% de matéria orgânica já são removidas no sistema, com a capacidade sendo ampliada de 2,3 para 3,3 metros cúbicos por segundo. As obras serão realizadas no tratamento preliminar e no tratamento primário e secundário.

Com capacidade de tratamento 2.259 litros por segundo, o equivalente a 194,4 milhões de litros de esgoto por dia, a ETE Arrudas trata 50% dos esgotos coletados em Belo Horizonte e 40% dos esgotos coletados em Contagem.

Segundo Ricardo Simões, a Copasa multiplicou sua capacidade de tratar de esgoto, que passou de 27%, em 2003, para mais de 60% no final do ano passado, devendo chegar a 80% em 2013. “Enquanto ampliamos o percentual de tratamento em quase três vezes praticamente dobramos o número de mineiros servidos pela Copasa por esse serviço. Hoje já temos 118 estações de tratamento de esgoto em plena operação, outras 78 em obras e quase 50 em licitação ou já projetadas”, disse.

Centro de Pesquisa

Há mais de cinco anos, a ETE Arrudas tem sido local de pesquisa do Departamento de Engenharia Sanitária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que, por meio de convênio de cooperação técnica, utiliza as dependências e o esgoto experiências no processo de tratamento, pesquisando inovações tecnológicas.

Com base nessas pesquisas e experiências a Copasa já está utilizando filtros biológicos e reatores anaeróbios de fluxo ascendentes (RAFA) nas ETEs de Pará de Minas, Montes Claros, Jardim Canadá, com ganhos tecnológicos e financeiros.

A ETE Arrudas também conta com um Centro de Educação Ambiental – CEAM ETE Arrudas, criado com o objetivo de realizar atividades ligadas ao meio ambiente e promover a conscientização da preservação ambiental, através de visitas e palestras.