Agência japonesa aprova projeto com o Governo de Minas para análise de resíduos sólidos

A Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (ARMBH) recebeu na quinta-feira (26) visita da coordenadora de projetos da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) - Representação no Brasil, Kelly Nishikawa, que veio anunciar a aprovação de cooperação técnica com o Governo de Minas no projeto sobre análise de resíduos sólidos nos 48 municípios integrantes da RMBH e Colar Metropolitano.

A JICA vai subsidiar a capacitação de técnicos brasileiros que ficarão responsáveis pelos estudos e análise dos resíduos sólidos na RMBH, identificando, principalmente, o seu poder calorífico com potencial para ser usado na geração de energia. É a primeira vez que a JICA estabelece uma cooperação técnica para projetos comunitários com o Governo de Minas e, apesar de não haver transferência direta de recursos, o projeto está orçado em cerca de R$ 400 mil.

Durante os dois anos e meio de duração do projeto, estão previstas duas visitas de peritos japoneses ao Brasil e uma, de técnicos brasileiros ao Japão.

Os próximos passos para a concretização da cooperação técnica para esse projeto comunitário entre a JICA e o Governo de Minas é a elaboração da minuta e a assinatura do Acordo de Entendimento entre o Governo de Minas, a JICA e a prefeitura da Kytakyushu, nos próximos dias.

O diretor-geral da ARMBH, Camillo Fraga, destaca a importância de todo esse processo que busca transformar o lixo em energia. "O lixo aterrado é um problema para daqui a 20 anos e é fundamental saber o seu poder calorífico para definir as políticas que podem transformá-lo em geração de energia".